São Paulo vence Atlético-GO nos pênaltis e volta à final da Sul-Americana

SÃO PAULO, SP, 08.09.2022 – SUL-AMERICANA: Patrick, do São Paulo, comemora seu gol - Partida entre São Paulo e Atlético-GO, válida pela partida de volta da semifinal da Copa Sul-Americana 2022, realizada no estádio do Morumbi, na capital paulista, na noite desta quinta-feira. (Foto: Bruno Escolástico/Photo Press/Folhapress)
SÃO PAULO, SP, 08.09.2022 – SUL-AMERICANA: Patrick, do São Paulo, comemora seu gol - Partida entre São Paulo e Atlético-GO, válida pela partida de volta da semifinal da Copa Sul-Americana 2022, realizada no estádio do Morumbi, na capital paulista, na noite desta quinta-feira. (Foto: Bruno Escolástico/Photo Press/Folhapress)

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O São Paulo está de volta à final da Copa Sul-Americana. Campeão do torneio em 2012, o time são-paulino ganhou do Atlético-GO nesta quinta-feira (8) nos pênaltis, por 4 a 2, e avançou à fase derradeira.

No tempo normal, com dois gols de Patrick, a equipe tricolor venceu por 2 a 0, levando a disputa para as penalidades uma vez que havia sido derrotado no jogo de ida, em Goiânia, por 3 a 1.

Na decisão, a equipe tricolor vai encarar o Independiente Del Valle, do Equador. Na outra semifinal, o time equatoriano eliminou o Melgar, do Peru, com duas vitórias por 3 a 0, sendo a segunda na quarta-feira (7), na casa do adversário.

O palco da final será o estádio Mario Alberto Kempes, em Córdoba, na Argentina, no dia 1º de outubro. Inicialmente, o confronto seria no Mané Garrincha, em Brasília, porém a Conmebol atendeu um pedido feito pela CBF (Confederação Brasileira de Futebol) para alterar o local devido à proximidade com a realização das eleições no Brasil. O primeiro turno está marcado para 2 de outubro.

Assim como a Libertadores, a Sul-Americana também tem seu campeão definido em jogo único. E o time de Rogério Ceni lutou bastante para voltar à final do torneio que conquistou em 2012.

O São Paulo teve chance de, ao menos, igualar a disputa ainda no primeiro tempo. Logo de cara, abriu o placar com Patrick, aos 4 minutos. O meia aproveitou um rebote do goleiro Renan após um chute cruzado de Luciano.

Pouco depois, aos 15, foi a vez de Calleri ampliar no Morumbi, mas o árbitro anulou o lance por uma falta do argentino antes de completar para as redes. Seria o empate no placar agregado. Parecia, porém, uma questão de tempo para os donos da casa reverterem a desvantagem do jogo de ida.

Isso só não aconteceu antes do intervalo porque Renan se recuperou de erro no primeiro gol e fez, pelo menos, três grandes defesas. Acuado, ao Atlético-GO tentava, sem muito sucesso, explorar contragolpes. Enquanto os donos da casa terminaram o primeiro tempo com 12 finalizações, os visitantes só chutaram ao gol duas vezes.

O cenário não mudou muito depois do intervalo, sobretudo pela boa atuação de Patrick. O meia aparecia com frequência dentro da grande área e, aos 17 minutos, desviou a bola para o gol após um cruzamento de Luciano. Era o empate do confronto no placar agregado, resultado que se arrastou até o fim e levou a disputa para os pênaltis.

SÃO PAULO

Felipe Alves; Igor Vinicius, Diego Costa, Léo e Reinaldo; Gabriel Neves (Pablo Maia), Rodrigo Nestor (Talles Costa), Patrick (Juan) e Alisson (Galoppo); Luciano e Calleri. Técnico: Rogério Ceni.

ATLÉTICO-GO

Renan; Dudu (Hayner), Wanderson, Klaus e Jefferson; Baralhas, Edson Fernando (Shaylon), Marlon Freitas e Jorginho (Léo Pereira); Wellington Rato e Churín (Ricardinho). Técnico: Eduardo Baptista.

Estádio: Morumbi, em São Paulo (SP)

Árbitro: Dario Herrera (ARG)

Assistentes: Gabriel Chade (ARG) e Facundo Rodriguez (ARG)

VAR: Leodán González (URU)

Cartões amarelos: Wanderson e Jefferson (ATL)

Gols: Patrick (SAO), aos 4 min do 1° tempo e aos 18 min do 2° tempo