São Paulo vai receber valor referente a Antony em quatro parcelas anuais

Foto: Reprodução/ Manchester United


A venda de Antony pelo Ajax para o Manchester United será paga em quatro parcelas anuais. O atacante foi vendido por 100 milhões de euros (R$ 517,74 milhões na cotação atual) ao clube inglês. Porém, como foi revelado nas categorias de base do São Paulo, o Tricolor paulista tem direito a um valor associado ao mecanismo de solidariedade da Fifa. Este valor, estimado em quase R$ 100 milhões, também será pago em quatro parcelas.

Galeria
> ATUAÇÕES: Igor Gomes e defesa do São Paulo vão mal e complicam a equipe na Sul-Americana

Tabela
> Veja tabela do Campeonato Brasileiro e simule os próximos jogos

O LANCE! apurou junto a nomes da cúpula são-paulina que o montante recebido pelo atacante servirá para quitar direitos de imagem e premiações que o Tricolor ainda deve ao elenco.

Em um segundo momento, a direção do Morumbi planeja usar o restante da grana para quitar dívidas consideradas emergenciais, como as bancárias, e dessa forma aliviar um pouco o nome do clube 'na praça'.

O clube inglês pagará 95 milhões de euros (aproximadamente R$ 483,3 milhões) mais 5 milhões de euros (por volta de 25,4 milhões) em bônus que dependem de metas estipuladas por contrato, conforme apurou a coluna. O São Paulo tem direito a 20% do lucro dos holandeses com a venda. O Ajax pagou aproximadamente 16 milhões de euros (cerca de R$ 81,4 milhões pela cotação atual) ao Tricolor pelo atacante.

O clube do Morumbi também tem a receber 2,7% da negociação como formador de Antony.

De acordo com apurações levantadas pelo LANCE!, o São Paulo se prepara para quitar os cerca de R$ 30 milhões em dívidas que possui com o atual elenco. O montante engloba desde os quatro meses de direito de imagem atrasados até débitos antigos, como premiações pelo título do Campeonato Paulista de 2021 e bônus pelas classificações às semifinais da Copa do Brasil e Sul-Americana.

É o segundo jogador contratado pelo United a render lucros ao São Paulo. O primeiro foi Casemiro, que deixou trocou o Real Madrid pelos Diabos Vermelhos por 72 milhões de euros (aproximadamente R$ 373,9 milhões). Caso o volante atinja algumas metas estabelecidas, o montante do negócio pode subir para 13 milhões de euros em bônus (cerca de R$ 67,4 milhões).

Como clube formador do jogador, o Tricolor tem direito a 3,5% do valor pelo mecanismo de solidariedade. Ou seja, deverá abocanhar aproximadamente R$ 13 milhões. Bolada superior a que ganhou pela classificação ante o América-MG nas quartas de final da Copa do Brasil - R$ 8 milhões.

Até agora, com as saídas desta janela (Gabriel Sara, Lucas Perri, Rigoni) somadas as que aconteceram durante o primeiro semestre, o São Paulo acumula aproximadamente R$ 128 milhões em vendas. A meta de R$ 142 milhões em negociações no balanço financeiro é vista como uma forma de manter as contas equilibradas, já que a dívida do Tricolor beira os R$ 700 milhões.

A situação, como um todo, não deixa de ser irônica, já que, ao mesmo tempo que pode receber uma "mega-sena acumulada" do United, o São Paulo tem dois atletas em seu plantel (Bustos e Ferraresi) emprestados pelo Grupo City em esquema parceria. O conglomerado árabe é o principal mantedor do Manchester City, rival local dos Diabos Vermelhos.