São Paulo e Atlético-MG empatam com gols de Calleri e Vargas pelo Brasileirão


A noite era fria, chuvosa, pouco empolgante... Mas haviam alguns acordados e inspirados no cenário desolador do Morumbi: Eduardo Vargas e Jonathan Calleri. Iluminados, os gringos marcaram dois gols cada nesta terça-feira e selaram o empate em 2 a 2 entre São Paulo e Atlético-MG, pelo 35ª rodada do Campeonato Brasileiro.

+ ATUAÇÕES: Calleri marca dois, e Ferraresi se destaca no São Paulo

O duelo entre paulistas e mineiros era direto por uma vaga na próxima Copa Libertadores. E os cabelos tricolores se arrepiaram com a escalação. Sem Moreira, que vinha sendo titular da ala direita, Rogério Ceni fez uma aposta estranha em Reinaldo improvisado no setor.

Só não se pode dizer que deu totalmente certo. Até o camisa 6 se ambientar à função, o Tricolor penou para o Galo. E sofreu o gol, de pênalti, anotado após Pablo Maia desviar um cruzamento com o braço, convertido por Vargas.

Parecia que as coisas se complicariam para o improvisado São Paulo. Mas aí apareceu o homem. Com dois gols, após duas belas jogadas, Calleri foi o nome do jogo. Melhor, chegou aos 18 tentos marcados e se aproximou de Cano (21) na luta pela artilharia da competição.

Mas o sonho tricolor durou pouco. Com um segundo tempo apático (de novo!!), de muitos erros e confusão tática, o Galo se aproveitou. E novamente Vargas apareceu, desviando cruzamento sozinho entre três zagueiros para sacramentar o empate.

Resultado ruim para ambos, que mais ou menos mantêm suas posições na tabela de classificação. O São Paulo chega aos 51 pontos, segue em oitavo. O Galo vai aos 52, consegue passar temporariamente o xará paranaense (que joga nesta quarta) e fica em sexto. A luta continua. Para ambos.

São Paulo x Atlético-MG
São Paulo x Atlético-MG

Equipes ficaramn(Foto: Flickr do Atlético-MG)

O JOGO

Cheio de improvisações, com Rafinha na zaga (algo que se tornou rotineiro) e um improvável Reinaldo de ala-direito, Rogério Ceni manteve o 3-5-2 para um dos compromissos mais importantes do Tricolor nesta reta final de temporada.

E o resultado foi o de uma equipe que surpreendeu o Galo, apareceu com perigo no ataque e jogava de forma incisiva, criando boas oportunidades.

Como aos 7', quando Patrick recebeu pela esquerda e cruzou na medida para Luciano, que conseguiu bom desvio de cabeça e viu a bola passar rente à trave de Everson.

Aos 14', um daqueles lances que definem o jogo. Para o bem ou para o mal. Ferraresi meteu lançamento na medida para Nestor, que invadiu a área livre e viu Everson evitar o que seria o gol são-paulino com os pés.

Quem não faz, toma. Conhecem o ditado? Pois bem. Após a ameaça de Nestor, o Galo acordou. Passou a jogar nos erros individuais de marcação do Tricolor. E conseguiu seu êxito. Aos 22', Keno fez boa jogada pela esquerda, passou como quis por Reinaldo e acionou Zaracho. O meia nem teve tempo de tentar algo porque Pablo Maia acabou desviando a bola com a mão. Pênalti marcado e convertido por Vargas.

Descoberta a avenida são-paulina pelos lados, o jogo mudou o tom. Passou a ser de um São Paulo mais estabanado ante um Galo que tentava ser calculista. Em vão.

Aos 30', em cobrança de falta, Luciano rolou e Pablo Maia soltou a bomba para boa defesa de Everson. Na jogada seguinte, a resposta mineira. Dois minutos depois, quase mais um do Galo. Allan pegou uma sobra de bola e esticou, exigindo a aparição de Felipe Alves. Mas a batatinha estava mais quente que o habitual e a bola viajou na área até ser afastada pela defesa.

O torcedor já se mostrava impaciente. Entretanto, o São Paulo mostrou que não vem de três vitórias seguidas à toa. Depois de duas oportunidades boas perdidas, aos 39' o empate foi selado. E com carimbo de golaço. Depois de novo escanteio, a bola sobrou para Ferraresi, que encontrou Léo na pequena área de calcanhar (!!!). O camisa 16 tentou o chute, foi bloqueado e a bola sobrou açucarada para Calleri empurrar às redes e marcar seu 17º tento no Brasileirão.

Parece o suficiente? Não para o argentino. Em noite endiabrada, ele apareceu já nos acréscimos da etapa inicial para selar a virada. Aos 49', Reinaldo inverteu para Léo, que carregou com liberdade e chutou de longe. A bola desviou em Guga e sobrou para Calleri, de novo, chutar de primeira e ver Everson defender a bola quando ela já estava dentro das redes. Mais um tento na conta do camisa 9.

> Confira classificação, jogos e simule resultados do Brasileirão-22
> Conheça o novo aplicativo de resultados do LANCE!

JOGO ESFRIA, SÃO PAULO PIORA E GALO CHEGA AO EMPATE

As estatísticas coroavam a superioridade são-paulina. Eram 12 finalizações dos mandantes contra apenas três do Galo. Até por isso o técnico Cuca decidiu se arriscar mais. Fez três alterações. E cresceu.

Após chances esporádicas de ambos os lados, o Galo apareceu com perigo. Aos 11', Keno cruzou e achou Vargas, que desviou 'de bicudinha', como se diz na várzea, e exigiu boa defesa de Felipe Alves.

O segundo tempo apresentava dois cenários distintos. De um lado, um São Paulo apático, fraco, sem inspiração, como havia sido ante o Atlético-GO (seu último jogo). De outro, o Galo se acertando taticamente e levando perigo.

Não tardou para o castigo cantar aos paulistas. Aos 35', Mariano cruzou da direita e Vargas, sozinho em meio a três zagueiros, desviou para definir o empate.

Com o tento sofrido, Ceni sentiu o golpe, percebeu a confusão que sua equipe havia se transformado dentro de campo e passou a priorizar a defesa, fazendo o cenário em campo se tornar pouco atraente para vencer o frio externo.

PRÓXIMOS JOGOS

São Paulo e Atlético-MG continuam sua luta para conquistar uma vaga na próxima Copa Libertadores na próxima rodada. No sábado, às 16h30 (de Brasília), o Tricolor vai ao Rio de Janeiro (RJ) para mais um duelo direto, desta vez ante o Fluminense. O Galo, às 20h (de Brasília) de segunda-feira, recebe o Botafogo, também em compromisso que pode mexer na zona de classificação à competição continental.

FICHA TÉCNICA
SÃO PAULO 2 x 2 ATLÉTICO-MG
35ª rodada do Campeonato Brasileiro


Local: Estádio do Morumbi, São Paulo (SP)
Data e hora: 1 de novembro de 2022 (terça-feira), às 21h30 (horário de Brasília)
Árbitro: Braulio da Silva Machado (SC) [Fifa]
Assistentes: Fabricio Vilarinho da Silva (GO) [Fifa] e Alex dos Santos (SC)
Público e renda: 23.835 presentes e R$ 1.066.087,00

Cartões amarelos: Pablo Maia, Nestor (suspenso próximo jogo) e Welington (São Paulo); Guga, Jair, Pavón e Jemerson (Atlético-MG)
Cartões vermelhos:

GOLS
Vargas (pênalti) aos 24min do 1ºT (0-1), Calleri aos 39min do 1º T (1-1), Calleri aos 49min do 1ºT (2-1) e Vargas aos 35min do 2ºT (2-2)

SÃO PAULO
Felipe Alves; Rafinha (Bustos 40/2), Ferraresi, Leo e Welington; Pablo Maia, Rodrigo Nestor (Igor Gomes 36/2), Patrick (Luan 30/2) e Reinaldo (Luizão, 30/2); Luciano (Marcos Guilherme 36/2) e Calleri
Técnico: Rogério Ceni

ATLÉTICO-MG
Everson; Guga (Mariano, intervalo), Jemerson, Junior Alonso (Revér, intervalo) e Dodô (Rubens, 26/2); Allan, Jair (Eduardo Sasha, 33/2) e Zaracho; Vargas, Ademir (Pavón, intervalo) e Keno
Técnico: Cuca