São Paulo consegue feito histórico em disputas de pênaltis como visitante

São Paulo eliminou o Ceará em uma disputa de pênaltis na Arena Castelão (Foto: AFP)


Festa na casa dos outros? O São Paulo rompeu mais uma marca na classificação para as semifinais da Copa Sul-Americana na última quarta-feira (10). Esta foi a primeira vez em toda a história do clube que a equipe venceu duas disputas de pênaltis como visitante no curto intervalo de apenas um mês.

Galeria
> ATUAÇÕES: Patrick cumpre papel de herói e coloca o São Paulo na semifinal da Sul-Americana

Tabela
> Veja tabela do Campeonato Brasileiro

Esses dados foram levantados pelo historiador do clube Michael Serra. Em um período de 30 dias, o Tricolor eliminou duas equipes fora de casa neste modo e em duas competições diferentes.

No dia 14 de julho, o São Paulo eliminou um dos seus maiores rivais nas oitavas de final da Copa do Brasil. A equipe de Rogério Ceni bateu o Palmeiras no Allianz Parque após vencer uma disputa de pênaltis por 4 a 3, depois de uma derrota por 2 a 1 no tempo normal. Na ocasião, Jandrei defendeu duas cobranças dos alviverdes.

Poucos dias depois, nesta quarta-feira (10), foi a vez de bater o Ceará na Copa Sul-Americana. Na Arena Castelão, o Tricolor seguiu um padrão parecido. Também foi derrotado em tempo normal, por 2 a 1. Mas por conta da vantagem do jogo de ida, disputado no Morumbi, a decisão ficou nas penalidades, onde o São Paulo se deu melhor e eliminou o Vozão na casa da equipe cearense.

Antes disso, o menor intervalo entre duas vitórias fora do Morumbi em disputas de pênaltis - que valiam por classificação ou título - aconteceu há quase 30 anos, em 1993.

Na ocasião, o Tricolor bateu o Cruzeiro, pela Recopa, e o Atlético Nacional, pela Supercopa, entre 29 de setembro de 1993 e 10 de novembro do mesmo ano.

Mas além desta marca, outra foi rompida pelo clube na mesma decisão. Com a classificação frente ao Ceará, o time se tornou recordista brasileiro em semifinais do continental. Foi a equipe nacional que mais alcançou semifinais em toda a história da competição: cinco vezes.

Os pênaltis, por sua vez, se tornaram frequentes em decisões positivas recentes do Tricolor. Nos últimos quatro enfrentamentos que se envolveu, todas elas tiveram um resultado positivo - e uma boa participação dos goleiros. Na quarta-feira (10), o novo reforço Felipe Alves ficou na responsabilidade do gol.

Muito desse retrospecto se deve ao foco da equipe nos treinamentos das cobranças e no preparo mental para enfrentar este tipo de situação. E o recorde em um período curto de tempo exemplifica bem esta questão.

Foram duas decisões importantes, com adversários complicados e com o fator da torcida adversária - uma vez que ambas as classificações ocorreram fora do Morumbi.

Luciano, que ficou responsável por uma das conversões, destacou que nos treinos recentes este fundamento foi bem visado por Rogério Ceni, além da ênfase na força psicológica.

- A gente treinou ontem. Estava todo mundo bem concentrado e nosso goleiro ajudou também - destacou o atacante.

O pênalti marcado por Diego Costa também expõe bem este fator. O jogador atua como zagueiro e também foi bem na cobrança.

- A equipe do Ceará é muito boa, ainda mais na casa deles. Mas a gente conseguiu se portar bem no jogo. Merecemos a classificação, sim. Fico feliz pela classificação e a entrega do grupo - afirmou o defensor sobre a classificação.

Esta sequência de jogos decididos por penalidades fora de casa pode ampliar ainda mais. Na próxima quinta-feira (18), o Tricolor volta a encontrar o América-MG pelas quartas de final da Copa do Brasil. O confronto, por sua vez, acontecerá no Estádio Independência.

O São Paulo também chega com a vantagem de um gol. Caso a partida de volta termine em um empate no placar agregado (1 a 0 para o Coelho), novamente a resolução ficará nas penalidades.