São Paulo busca reação por três vezes e empata com o Internacional em jogo eletrizante pelo Brasileirão

Nikão desvia para marcar um de seus gols na partida desta noite, no Beira-Rio (Foto:Ricardo Rimoli /Lancepress!)


Falha de goleiro, VAR, pênalti, tento contra anulado e seis gols. Em um jogo onde tudo aconteceu, literalmente, o São Paulo foi valente de novo e mesmo abatido por mais de dez desfalques, arrancou um empate em 3 a 3 com o Internacional na noite desta quarta-feira (20), em pleno Beira-Rio, em duelo válido pela 18ª rodada do Campeonato Brasileiro.


GALERIA
+ ATUAÇÕES: Em noite péssima de Thiago Couto e do setor defensivo, Nikão desencanta em empate do Tricolor


Foram 45 minutos iniciais onde todas as emoções possíveis em um jogo de futebol deram as caras, apesar das falhas defensivas do Tricolor, que estreava uma zaga inédita, formada por um Rafinha improvisado e dois garotos da base.

Da base também veio Thiago Couto, certamente um fator de desequilíbrio. Para o Inter. O substituto do contundido Jandrei falhou no primeiro gol colorado e cometeu o pênalti do terceiro dos gaúchos. Não foi o único. Na etapa final, Rafinha fez um gol contra que acabou anulado.

Mesmo assim, a valentia são-paulina prevaleceu. Assim como tinha sido contra Atlético-MG e Fluminense, mesmo repleto de desfalques e com um time visivelmente inferior, o Tricolor se impôs. E desta vez com pitadas épicas, visto que foi buscar o resultado contrário três vezes nos 90 minutos.

Jogo também foi positivo para destaques individuais. Nikão reapareceu no time titular tricolor após quase dois meses e marcou duas vezes, voltando às redes depois do único tento pelo clube, em 15 de maio, contra o Cuiabá. E Luciano continua a boa fase. Já são oito gols nos últimos seis jogos disputados.

Bom para o moral, o resultado não foi dos melhores em termos classificatórios. O Tricolor despenca para a décima colocação (pelo menos até a publicação deste relato), com 25 pontos. O Inter, que sonhava em colar na liderança, fia em sexto, com 30 pontos.

VAI E VOLTA

As emoções no Beira-Rio começaram cedo. Logo aos 3', Pedro Henrique se antecipou a Luizão e tentou a arrancada pela esquerda, mas acabou derrubado pelo zagueiro. Falta marcada e cobrada por Carlos de Pena para Pedro Henrique desviar de peixinho e contar com falha absurda de Thiago Couto para abrir o placar.

A resposta são-paulina, entretanto, foi rápida. Logo aos 9', Rodrigo Nestor encontrou Igor Vinícius pela direita. O lateral avançou e encontrou Nikão dentro da pequena área. Sem dificuldades, o camisa 10, de volta à titularidade, só desviou para empatar o jogo.

INTER RECUPERA FORÇAS... E VAR APARECE

O gol parece ter abalado um pouco os ânimos do Inter. A equipe colorada demorou para assimilar as coisas e só apareceu de novo no ataque aos 21'. Alemão recebeu de Moisés, passou por Rafinha e bateu para o meio da área. Pedro Henrique não conseguiu o desvio.

Mas a noite era de pura inspiração para Pedro Henrique. Aos 24', De Pena acionou Alemão, que cruzou na medida para o meia desviar de cabeça e virar o jogo para o Colorado.

O gol, contudo, demorou cinco minutos para ser confirmado. Isso porque, durante a jogada, Heitor entrou de sola em uma disputa de bola com Luciano no meio-campo. O lance gerou duas reclamações tricolores. A primeira é que o Inter deu sequência à jogada mesmo com o seu camisa 11 caído em campo. A segunda, evidente, de que teria sido falta do volante colorado. Pouco importo, tento confirmado para os gaúchos.

BANDEIRA ERRA, MAS VAR CONSERTA

Mas em uma noite de fortes emoções, novamente o desfalcado São Paulo arranjou forças E, aos 29', empatou em uma espécie de replay do primeiro tento. Luciano arrancou e encontrou Igor Vinícius pela direita. Ele cruzou e Nikão desviou.

O auxiliar chegou a anotar impedimento na jogada. Diante de muita reclamação são-paulina - que culminou até mesmo na expulsão de um dos assistentes de Ceni -, o VAR apontou a correta posição do camisa 10 e o gol foi confirmado.

THIAGO COUTO ERRA DE NOVO E INTER FICA EM VANTAGEM

Tudo tranquilo agora? Evidente que não. Aos 34', Edenílson achou lindo passe para Pedro Henrique, mas Thiago Couto saiu bem para abafar a finalização.

Três minutos depois, contudo, a sorte do arqueiro são-paulino não apareceu de novo. Ele derrubou Alemão, que invadiu a área após lançamento de Edenílson. Pênalti marcado e cobrado só aos 40' pelo ídolo colorado para deixar os mandantes de novo à frente do placar.

No toma lá de cá que virou o duelo do Beira-Rio, os são-paulinos esperaram mais uma vez pelos espaços na defesa tricolor. Até apareceram, aos 45'. Mas Nestor chutou de canhota na trave direita o passe recebido de Talles Costa.

TABELA
> Confira classificação, jogos e simule resultados do Brasileirão-22
> Confira todos os jogos da Copa do Brasil-22
> Confira todos os jogos da Copa Sul-Americana-22
> Conheça o novo aplicativo de resultados do LANCE!

EMOÇÕES CONTINUAM NO SEGUNDO TEMPO

Na volta do intervalo, para quem imaginava um ritmo mais calmo, mais uma vez as emoções foram colocadas à flor da pele.

Logo aos 4', Pedro Henrique foi lançado pela direita, invadiu a área e cruzou rasteiro. A bola foi desviada por Rafinha contra seu próprio gol. Mas, como a noite foi de loucura no Beira-Rio, a arbitragem apontou o impedimento claro do lance.

E como a tônica do duelo é de ação e reação, como manda a lei da física, o São Paulo chegou ao empate no lance de destaque seguinte. Aos 8', Rafinha se redimiu do erro anterior, avançou livre pela direita e cruzou na medida para Luciano desviar de cabeça no canto direito de Daniel.

NERVOSISMO TOMA CONTA E FUTEBOL DÁ UM TEMPO

Aos 15', Johnny, que entrara no intervalo, recebeu um belíssimo passe enfiado, invadiu a área e soltou o chute de pé esquerdo para a mais bonita ainda defesa de Thiago Couto.

Parecia que balé de oportunidades da etapa inicial continuaria. Mas só continuaria. O nervosismo tomou conta, com os jogadores abusando das faltas, reclamações e cartões amarelos recebidos, seis no total em menos de dez minutos.

INTER REAGE E ENSAIA MAIS UM GOL

Após o período de apagão futebolístico, com os técnicos mexendo bastante, as equipes decidiram voltar a jogar.

Desta forma, o Inter começou a ensaiar de novo o seu ataque. Aos 25', Edenílson desviou um cruzamento de cabeça, Gabriel ajeitou a bola e Pedro Henrique chutou por cima do gol.

TUDO OU NADA NO FINAL

A reta final de jogo recuperou o ritmo do início, com idas e vindas nos dois ataques, mas sem a mesma precisão.

Aos 33', Moledo desviou cobrança de escanteio no canto e Thiago Couto salvou o São Paulo com uma ótima defesa. Aos 41', o arqueiro tricolor salvou de novo ao defender um chute rasteiro de Edenílson.

Ainda sobrou tempo para o São Paulo responder com chances perigosas de Luciano e Welington, mas não foi o suficiente para tirar o empate do placar. A décima igualdade do Tricolor no Brasileirão. A nona do Colorado. Ou seja, resultado habitual dos clubes na competição até aqui.

PRÓXIMOS JOGOS

O São Paulo volta a campo no próximo sábado (23). Fecha o turno diante do Goiás, às 19h (de Brasília), no Morumbi. Na próxima semana já faz o duelo de ida das quartas de final da Copa do Brasil, também em casa, ante o América-MG. O Internacional enfrenta o Palmeiras no domingo (24), às 16h (de Brasília), em São Paulo (SP). Volta a jogar diante de sua torcida no dia 31, contra o Atlético-MG, às 16h (de Brasília).

FICHA TÉCNICA
INTERNACIONAL 3 x 3 SÃO PAULO


Local: Beira-Rio, Porto Alegre (RS)
Data/Horário: 20/7/2022 (quarta-feira), às 20h30 (de Brasília)
Árbitro: Marcelo de Lima Henrique (CE)
Assistentes: Nailton Junior de Sousa Oliveira e Renan Aguiar da Costa (CE)
VAR: Adriano Milczvski (PR)
Público e renda: 32.804 pagantes/R$ 1.577029,00

Cartões amarelos: Moledo, Moisés e Heitor (Inter); Gabriel Neves, Luciano, Rafinha, Luizão e Thiago Couto (São Paulo)

GOLS
Pedro Henrique aos 3' do 1ºT (1-0), Nikão aos 9' do 1ºT (1-1), Pedro Henrique (cabeça) aos 24' do 1ºT (2-1), Nikão aos 29' do 1ºT (2-2), Edenílson (pênalti) aos 40' do 1ºT (3-2) e Luciano (cabeça) aos 8' do 2ºT (3-3)

INTERNACIONAL
Daniel; Heitor (Estévão 36/2), Rodrigo Moledo, Mercado e Moisés (Thauan Lara 36/2); Gabriel, Edenilson, Pedro Henrique, Mauricio (Johnny, intervalo) e De Pena (David 36/2); Alemão (Wanderson 17/2)
Técnico: Mano Menezes.

SÃO PAULO
Thiago Couto; Rafinha, Beraldo (Diego Costa, 16/2)e Luizão; Igor Vinicíus, Gabriel Neves, Rodrigo Nestor (Igor Gomes, 17/2), Talles Costa (Pablo Maia, 48/2), Nikão (Éder 32/2) e Marcos Guilherme (Welington, 16/2); Luciano
Técnico: Rogério Ceni

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos