Rueda veta SAF no Santos: 'Não serei o presidente que vendeu o clube'

O presidente Andres Rueda tem semana decisiva no Santos (FOTO: Pedro Ernesto Guerra Azevedo/Santos FC)


O presidente Andres Rueda, do Santos, voltou a falar sobre a Sociedade Anônima do Futebol, em palestra na Brasil Futebol Expo. Popularmente conhecida como SAF, diversos clubes recentes anunciaram a transformação do clube como Vasco e Cruzeiro.

O cartola do Peixe citou problemas financeiros que fizeram clubes brasileiros optarem pela SAF e cornetou grandes empresários que deixaram clubes endividados. Além disso, espera que boas gestões de futebol ajudem a construir um futebol melhor para evitar danos maiores nos cofres.

- Quando gente fala de SAF, precisamos entender o estágio do futebol brasileiro, infelizmente, por gestões passadas, numa grande maioria, eles conseguiram transformar uma indústria de muito dinheiro, em situação catastrófico. Não as todos os clubes, mas quando vamos analisar como chegamos nessa situação, ou porque passou por uma gestão amadora, ou porque teve dolo. Alguns clubes que hoje estão em um patamar acima, o que diverge dos outros, tentaram antes resolver isso. Eu costumo falar. Futebol tem uma característica. Ele consegue gerar jogadores ricos, dirigentes ricos, empresários milionários, e clubes falidos. Quando você tem essa situação, algo precisa ser feito - comenta o cartola.

- Na SAF, uma instituição que foi criada, com 100 anos, com sacrifício de seus sócios, com tijolo por tijolo, que sobreviveu a tantas coisas e simplesmente vender isso, não é minha posição, eu não concordo. Eu respeito a posição de cada clube, mas não é o melhor caminho. A solução real, os clubes têm problemas, precisam de dinheiro. E, principal, precisam de gestões profissionais. Não é com briga política, isso acaba com situação financeira. Que solução temos? Eu acredito que vender o clube não seja bom - afirma Rueda.

Por outro lado, o presidente do Santos vê com bons olhos a participação de investidores no clube como uma espécie de acionista. Além disse, rechaçou qualquer possibilidade de "vender" o Santos durante sua gestão.

- Agora você ter investidor no clube, você possa passar para ele, uma coisa que a maioria dos clubes não sabe fazer, gestão de clube e gestão de futebol. Através de um acordo de acionista, eu acho a melhor posição. Quando descobrimos por três anos que a gestão foi horrível, o máximo que conseguimos é expulsar o presidente. E daí? O dano já foi feito. Quando passa a governança por alguém quem já conheça, ele passa ser fiscalizado por um banco central. Tenho certeza de que vai mudar de patamar - disse.

- Eu jamais serei o presidente que vendeu o Santos - completa Rueda.