Rover árabe irá à Lua "de carona" com missão chinesa Chang'e 7

Os Emirados Árabes Unidos vão levar o rover Rashid 2 à Lua com o lander da missão Chang’e 7, da China, em 2026. A colaboração entre os dois países vem de um memorando de entendimento assinado na última semana por H.E. Salem Humaid AlMarri, diretor-geral do Mohammed Bin Rashid Space Centre (MBRSC) e Wu Yanhua, vice-administrador da Administração Espacial Nacional da China (CNSA).

Já se sabe que a missão Chang’e 7 tem lançamento programado para o fim de 2026, e contará com um orbitador, um lander, um rover e um pequeno dispositivo móvel, que estudará crateras lunares. Enquanto isso, o novo rover árabe ainda será desenvolvido pelo MBRSC e, por enquanto, não há especificações divulgadas sobre o veículo. Esta será a primeira parceria entre os dois países para uma missão espacial.

A Chang’e 7 será lançada com um foguete Long March 5, e viajará rumo ao polo sul lunar para investigar a água congelada nas crateras em sombras permanentes por lá. A região é de interesse também dos Estados Unidos e outros países, já que, além da água, há boas condições de iluminação e lugares seguros para pousos.

Os Emirados Árabes devem ver um rover próprio chegando à Lua antes do prazo estimado para o lançamento da Chang’e 7: em novembro, um foguete Falcon 9, da SpaceX, levará o lander Hakuto-R, da empresa japonesa ispace. Ele estará junto de Rashid 1, um rover de 10 kg que vai estudar a superfície lunar e a mobilidade por lá.

“Finalizamos os testes do rover e estamos satisfeitos com os resultados", disse Hamad Al Marzooqi, gerente da missão. “O rover foi integrado ao lander e está pronto para o lançamento”, acrescentou. A data exata do lançamento deve ser anunciada no mês que vem, e o rover deverá chegar à Lua em março de 2023.

Fonte: Canaltech

Trending no Canaltech: