Ronaldinho Gaúcho pagará R$ 1 mi de indenização a rede de hotéis

Justiça do Rio Grande do Sul condenou Ronaldinho a pagar a indenização pelo não cumprimento de contrato com rede.
Justiça do Rio Grande do Sul condenou Ronaldinho a pagar a indenização pelo não cumprimento de contrato com rede. Foto: (Pedro Vilela/Getty Images)

Empresário em diversos ramos após pendurar as chuteiras, o ex-jogador de futebol Ronaldinho Gaúcho foi condenado pela Justiça do Estado do Rio Grande do Sul a indenizar uma rede de administração de hotéis por não ter cumprido cláusulas contratuais durante o processo de compra de 20 apart-hotéis nas cidades de Curitiba e Porto Alegre.

O valor da ação, que teve decisão tomada pelo juiz Vanderlei Deolindo, da Vara Cível do Foro Regional da Tristeza da Comarca de Porto Alegre, ultrapassa a marca de R$ 1 milhão e deve ser pago à ICH Administração de Hotéis S.A, empresa que cobra os valores referentes às despesas pré-operacionais, como montagem, equipagem e decoração, além do capital de giro, pela venda de 20 quartos em hotéis nas duas capitais, tanto do Paraná quanto do Rio Grande do Sul.

Leia também:

O valor da dívida, em fevereiro do ano de 2016, quando o processo se iniciou, era de cerca de R$ 460 mil, mas a correção monetária e a soma das parcelas não pagas que eram estipuladas em contrato fizeram com que o valor passasse a marca do milhão. O ex-jogador desembolsou, para adquirir os apartamentos, mais de R$ 5,5 milhões, parcelados, tendo, inclusive, incluído alguns imóveis de sua posse como parte do pagamento.

A defesa de Ronaldinho afirma que o pentacampeão mundial de 2002 não assinou contrato com a empresa que é autora da ação judicial, mas, sim, com as construtoras dos imóveis. Além disso, seus advogados alegam que, no momento da contestação da dívida, em outubro de 2016, os apartamentos ainda não haviam sido entregues por conta de atraso nas obras.