Romeno de 17 anos quebra recorde de Cesar Cielo nos 100 m livres

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Demorou, mas aconteceu. Depois de 13 anos, o nadador brasileiro Cesar Cielo viu o seu recorde mundial nos 100 metros livres ser quebrado neste sábado (13).

A nova marca foi estabelecida pelo fenômeno David Popovici, de 17 anos, na final do Campeonato Europeu de Natação, disputado na Itália.

O romeno fez a prova em 46s86, superando em cinco centésimos o tempo alcançado por Cielo em julho de 2009.

Em publicação nas redes sociais, Cielo parabenizou o jovem romeno pelo feito e, em tom bem-humorado, reconheceu uma certa tristeza por ter perdido a marca pessoal.

"Não é fácil não, viu? Vou ser bem sincero. Recorde não é que nem prova, não é como se eu tivesse perdido na piscina. Mas fica um sentimento meio estranho aí. Fico feliz pelo Popovici, que com certeza mereceu e trabalhou para chegar nesse resultado. Mas eu queria que a bandeira do Brasil continuasse lá", declarou.

O brasileiro destacou o fato de o recorde ter sido batido na mesma piscina em que ele havia estabelecido a sua marca em 2009, no Stadio del Nuoto, o Foro Itálico, em Roma. Na época, ainda eram permitidos os chamados trajes tecnológicos, banidos em 2010.

"Esse dia chegou. Até eu achei que não iria chegar mais, porque o recorde vinha sobrevivendo há tantos anos, e tanta gente boa tentando bater. Mas hoje, aconteceu. A gente tem que ficar muito feliz. É a evolução da natação, a evolução do alto rendimento", afirmou Cielo.

"Não podemos reclamar. Foram 13 anos, uma hora ia cair. Parabéns Popovici, você é o cara. Vida longa ao novo rei", finalizou o brasileiro, ainda detentor do recorde mundial nos 50 metros livres (20s91).

Considerado um novo fenômeno na natação, David Popovici também faturou a medalha de ouro nos 200 metros livres durante o Campeonato Europeu.

Ele havia estreado no Mundial Adulto de Budapeste em junho já com dois títulos, também nos 100 e nos 200 metros livres.

Na Olimpíada de Tóquio, o jovem romeno terminou em quarto lugar na disputa dos 200 metros livres, na final em que o brasileiro Fernando Scheffer ficou com a medalha de bronze.