Relembre a carreira de Éder Jofre, o 'Galo de Ouro'

Éder Jofre faleceu aos 86 anos (Foto: Ale Cabral/Lancepress!)


O mundo esportivo acordou triste nesta manhã. Aos 86 anos, o ex-pugilista Éder Jofre faleceu por conta de complicações de uma pneumonia. Ele estava internado em uma clínica em Embu das Artes, município de São Paulo. Com a passagem, é importante relembrar a gloriosa carreira do eterno "Galo de Ouro".

+ Confira as derrotas do São Paulo em finais continentais

Pode-se dizer que Éder nasceu boxeador. Seu pai, José Aristides Jofre, conhecido como Kid Jofre, lutou na modalidade e, depois de aposentado, se consagrou como treinador.

Já a sua mãe, Angelina, era da família Zumbano, que possui uma tradição enorme no esporte. Portanto, Éder cresceu em meio às lutas por conta dos pais.

Éder Jofre estreou nos ringues em um torneio de boxe amador, em 1953. Quatro anos depois, ele começou no pugilismo profissional, se destacando na categoria peso-galo.

Em 1960, veio o tão esperado cinturão. Até o momento, nenhum brasileiro havia conseguido conquistar um prêmio deste quilate na modalidade. Na ocasião, ele derrotou o mexicano Eloy Sanchez, em duelo realizado em Los Angeles, nos Estados Unidos.

Dois anos depois, o ex-pugilista unificou o título ao vencer o irlandês Johnny Caldwell, em Ibirapuera, para a loucura dos brasileiros no ginásio.

O lutador só perderia o cinturão do peso-galo em 1965, depois de sete defesas do título, contra o japonês Masahiko Harada. Ele tentou recuperar o posto de melhor da categoria, mas foi derrotado novamente pelo adversário e ficou desmotivado.

Com dificuldades para se manter no peso da categoria, o "Galo de Ouro" parou de lutar por três anos. Em 1969, ele voltou aos ringues na categoria peso-pena, uma acima da que se notabilizou no cenário esportivo.

Depois de voltar a ativa, ele disputou o título mundial em 1973 com o histórico adversário José Legra, no Ginásio de Esportes de Brasília, e venceu mais uma vez. O cubano naturalizado espanhol contestou a decisão da arbitragem pela contagem de pontos.

A lenda do esporte encerrou a carreira em 1976, considerado o melhor peso-galo da história do esporte na era moderna. Éder Jofre venceu 72 lutas, sendo 50 por nocautes, além quatro empates técnicos e somente duas derrotas.

Em 1992, entrou para o Hall da Fama do Boxe de Canastota, em Nova York. Já em 2021, o ex-pugilista foi eternizado no Hall da Fama do Boxe da Costa Oeste dos EUA, se juntando a lendas como Muhammad Ali, Joe Louis, Rocky Marciano, George Foreman e Sugar Ray Leonard.

+ AO VIVO E DE GRAÇA: LANCE! está transmitindo ao vivo e de graça jogos da Bundesliga. Confira todas as informações sobre o torneio e transmissão aqui.