Reação do Flamengo com Dorival passa por melhor aproveitamento de Gabi e Pedro, juntos ou separados

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.

O Flamengo chega para decidir a vaga nas quartas de final da Libertadores hoje, 21h30, contra o Tolima, no Maracanã, ainda mais leve em relação ao jogo de ida, quando venceu por 1 a 0 mesmo com uma má atuação. Desta vez, só não passa de fase se perder por dois gols de diferença. A reação da equipe e a evolução do desempenho sob o comando de Dorival Jr, que busca a quarta vitória seguida, passa muito pela subida de produção coletiva e individual de algumas figuras importantes, entre elas Gabigol e Pedro, sobretudo em casa.

Na ausência de Bruno Henrique, que só volta em 2023 após cirurgia, o técnico tem adotado a estratégia de recuperar a confiança de Pedro, centroavante que atuou em todos os jogos sob seu comando, mesmo que por alguns minutos. O resultado foi as pazes com o gol depois de dez partidas de jejum. O fato raro é que no jogo com o Santos, sábado, Gabigol também deixou o dele. A dupla não balançava as redes na mesma partida desde o jogo com o Botafogo, em fevereiro, pelo Estadual. Juntos, Pedro e Gabriel tem 28 gols marcados em 2022, 9 do camisa 21 e 19 do camisa nove.

Desde o jogo com o Inter, estreia de Dorival com derrota, a melhor utilização da dupla era uma intenção, mas primeiro foi necessário reforçar o sistema defensivo, com três volantes. Em casa, diante do Cuiabá, a estratégia foi alterada para uma equipe mais solta. Na ocasião, o treinador já indicou que não teria problema em trocar Gabigol por Pedro, e fez a mexida, que os antecessores resistiam. O treinador já indicou ao Flamengo que não quer perder Pedro nesta janela de transferências, e entende que o jogador é peça importante para os objetivos do clube na temporada.

Após perder Bruno Henrique, Vitinho ganhou chance contra o Atlético-MG, e não performou. E no jogo seguinte após o reencontro com os mineiros fora de casa, Dorival lançou Pedro ao lado de Gabigol diante do América-MG, na melhor atuação recente da equipe, com participação de Gabigol em um dos gols e Pedro na assistência para o companheiro. Já Gabigol, que vinha em fase ruim sob o comando de Paulo Sousa, voltou a dar o ar da graça e superou cobranças da torcida rubro-negra, chateada com a dificuldade de o atacante finalizar e acertar o alvo nas últimas partidas.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos