Rafinha, Ferreira, Romero, Michael... quem pode chegar no Timão

Rafinha foi oferecido ao Corinthians nos últimos dias (Aurelien Meunier/Getty Images) (PSG via Getty Images)

O Corinthians está atrás de um substituto para Willian. E a busca já havia começado antes mesmo da confirmação da rescisão do contrato com o meia-atacante, nesta quarta-feira. O Blog vai mostrar nesta matéria nomes especulados por torcedores alvinegros, para mostrar as chances de cada um.

Porém, há três problemas na busca do Corinthians: prazo (janela se encerra na segunda-feira), limite de estrangeiros (o Timão já tem os cinco gringos permitidos) e restrição no Brasileirão (nenhum atleta que disputou mais de seis jogadores por um time pode defender outro).

Rafinha Alcântara: está de saída do PSG e foi oferecido a quatro clubes brasileiros, um deles o Corinthians. Porém, precisa abrir mão de bastante dinheiro, já que ganha R$ 2,5 milhões por mês na França.

Ferreira: o Grêmio tem pedido 12 milhões de euros ou R$ 63,7 milhões para vender o atacante, que vive uma temporada marcada por lesões - foram só 14 partidas no ano.

Angel Romero: velho sonho de parte da torcida, Romero defende o Cruz Azul, do México. "Ele tem contrato até dezembro e está bem lá. Hoje, não acredito que possa sair", afirma o empresário Régis Marques.

Michael: apesar de declarar sua vontade de ficar no Brasil, o ponta só sai do Al Hilal mediante proposta estratosférica. Recentemente, os sauditas recusaram US$ 6 milhões do Botafogo por 50% dos direitos econômicos.

Vitinho: fora dos planos do Flamengo, o atacante não poderia defender o Corinthians no Brasileirão (já fez dez partidas), nem na Copa do Brasil, já que o prazo de inscrições no torneio de mata-mata fechou de vez.

Soteldo: assinou contrato de empréstimo com o Santos na manhã desta quinta. Antes disso, porém, nunca esteve na pauta corintiana.

Pedro Rocha: foi anunciado pelo Fortaleza horas atrás. Havia sido sugerido aos dirigentes do Corinthians, que responderam não ter interesse no atacante, livre no mercado após rescindir com o Spartak Moscou.