Rafael Moura diz que beach tennis o tirou da depressão

Sem pisar em um gramado de futebol de forma profissional desde o fim do ano passado, quando foi campeão da Série B do Campeonato Brasileiro pelo Botafogo, o atacante Rafael Moura confirmou que se aposentou aos 39 anos e agora passa a ser atleta profissional de beach tennis.

De acordo com o matador dentro de campo, agora nas quadras de areia, o esporte de duplas o ajudou a superar a depressão que teve logo após o falecimento de sua mãe, Junia Moura, em outubro de 2020: "Quando falo que o beach tennis me ajudou muito mentalmente é sobre o quadro de depressão que tive depois do falecimento da minha mãe. Pensamentos ruins, dúvidas em relação à aposentadoria... foram várias coisas que se misturaram, e aí você começa a perder um pouco o controle da cabeça. E o beach tennis tem me ajudado muito nisso".

Leia também:

Sobre sua vida no futebol, He Man afirmou que está realizando cursos, tanto na CBF Academy quanto em outras instituições, para que, no futuro, possa atuar como treinador ou gestor de algum clube: "Realmente eu aposentei. Já são oito meses sem preparação, sem encostar em bola. Agora futebol estou somente com os estudos da CBF e os cursos on-line que eu tenho feito para me preparar para ser quem sabe ser um treinador ou um gestor".

A história de Rafael Moura e a modalidade de tênis na areia começou em 2021, quando morava no Rio de Janeiro e fora convidado por duas atletas a fazer uma sessão de treinos: "Elas me convidaram um dia para bater bola e falaram que eu tinha jeito. Mas como eu estava atuando profissionalmente no Botafogo e em meio às competições, não conseguia treinar. Depois que me aposentei, em fevereiro comecei a pensar de uma forma mais séria a me dedicar com treinamentos em dois períodos, diariamente. Tenho jogado competições a nível profissional mundial pela ITF [Federação Internacional de Tênis]. Todo mundo está vendo a minha força de vontade para disputar uma nova modalidade a nível profissional".