Rússia nega acordo com Estados Unidos para troca de prisioneiros envolvendo Brittney Griner

Estrela foi condenada a nove anos de prisão (Reprodução/Instagram/Brittney Griner)


A Rússia negou um possível acordo de troca de prisioneiros com os Estados Unidos para liberar Brittney Griner, uma das princiapis jogadoras da WNBA presa no país europeu. Governo norte-americano havia feito uma “proposta substancial” para tentar a liberação da jogadora.

+ Confira quem seu time ainda quer no mercado da bola

A porta-voz do Ministério das Relações Exteriores da Rússia, Maria Zakharova não deu detalhes sobre a troca de prisioneiros por Griner e Whelan. Contudo, ela afirmou que os interesses da Rússia devem ser levados em consideração junto com os dos Estados Unidos e que não houve um “resultado concreto” nas negociações para libertar prisioneiros.

O governo norte-americano sugeriu enviar Viktor Bout, um traficante de armas russo apelidado de "O Mercador da Morte". A história dele fui usada para basear o filme "Senhor das Armas", estrelado pelo ator Nicolas Cage.

+ Kevin Durant exalta carreira pré-Warriors: “Já era MVP”

Brittney Griner foi à corte pela sexta vez nesta semana em julgamento que começou no último dia 1º de julho. No início do ano, a jogadora foi presa por porte de drogas ao carregar capsulas de vaporizador contendo maconha. Segundo a atleta, ela usa a substâncias para tratar dores e lesões. Se condenada, Brittney Griner pode receber pena de até 10 anos de prisão na Rússia.

Com 31 anos, Griner é jogadora de basquete profissional e atua como pivô do Phoenix Mercury, da WNBA. Ao longo da carreira, a norte-americana conquistou duas medalhas de ouro olímpicas.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos