Quinto técnico contratado na gestão Rueda, Lisca bate marca negativa de Holan

Lisca teve apenas 37,5% de aproveitamento no comando do Santos (Foto: Divulgação/Santos)


Demitido nesta segunda-feira, o técnico Lisca ficou apenas 54 dias no comando do Santos, mesmo período do argentino Ariel Holan. No período, ele dirigiu o Santos em apenas oito jogos, quatro a menos do que o argentino.

Andres Rueda assumiu o Santos em janeiro de 2021, com a reta final do Campeonato Brasileiro de 2020 ainda em andamento. Apesar do desejo de permanência do presidente, o então técnico Cuca decidiu deixar o clube ao final da competição.

Rueda contratou Ariel Holan, que também pediu para deixar o clube após má campanha e protesto dos torcedores. O treinador seguinte foi Fernando Diniz, depois Fábio Carille e Fabian Bustos. Entre saídas e chegadas, o interino Marcelo Fernandez também dirigiu a equipe em algumas partidas.

Veja a cronologia dos técnicos da gestão Rueda

Cuca: até dia 21 de janeiro de 2021

Estava no clube quando Andres Rueda foi eleito. Ficou até o final da Copa Libertadores, mas anunciou que não começaria a temporada 2021 no clube. Comandou o Peixe até o final do Brasileiro de 2020, em fevereiro do ano passado.

Ariel Holan: de 22 de fevereiro de 2021 até 26 de abril de 2021

O argentino foi escolhido pela direção do Peixe para começar a temporada. Porém, não deu certo. Passou apenas 54 dias no cargo e acumulou 12 jogos, com 4 vitórias, 3 empates e 5 derrotas.

Fernando Diniz: de 7 de maio de 2021 até 5 de setembro de 2021

Fernando Diniz foi contratado em maio para vaga do argentino Ariel Holan no Santos. Em sua estreia, venceu o Boca Juniors, na Copa Libertadores, e animou os torcedores. Pouco tempo depois, no entanto, os resultados ruins começaram aparecer. Eliminação na Copa Libertadores, Sul-Americana e a situação difícil na Copa do Brasil renderam críticas ao treinador.

Até a partida contra o Cuiabá, o treinador comandou o Peixe em 27 jogos com 10 vitórias, 7 empates e 10 derrotas.

Fábio Carille: de 8 de setembro de 2021 até 18 de fevereiro de 2022

Curiosamente, Carille deixa o clube com a marca de 27 jogos, mesma quantidade de partidas do ex-técnico Fernando Diniz. A campanha da dupla é idêntica, com 37 pontos conquistados de 81 possíveis e um gol negativo de saldo, eles somam um aproveitamento de 45%.

Carille chegou ao Peixe logo após a saída de Diniz e pegou o clube na reta final do Brasileiro de 2021. Teve uma partida pela Copa do Brasil no qual foi eliminado para o Athletico-PR e salvou o Santos do rebaixamento no Campeonato Brasileiro. Em 27 jogos foram 9 vitórias, 10 empates e 8 derrotas com 23 gols marcados e 24 sofridos.

Fabián Bustos: 25 de fevereiro de 2022 até 7 de julho de 2022

Fabián Bustos chegou ao Santos em fevereiro de 2022 para vaga do técnico Fábio Carille. O treinador deixou o Barcelona-EQU para assumir o cargo no Peixe. Ao todo, foram 28 jogos, 8 vitórias, 12 empates e 8 derrotas. O argentino deixa o Peixe eliminado na Sul-Americana, próximo de cair na Copa do Brasil e na 10ª colocação do Campeonato Brasileiro.

Lisca: 20 de julho de 2022 até 12 de setembro de 2022

Deixou o Sport após três partidas para assumir o Santos, por indicação do ex-executivo, Newton Drummond. Começou com bom desempenho, mas mesmo com reforços e semanas livres para trabalhar, o time caiu de produção nas últimas partidas, perdeu na Vila Belmiro para o Goiás e fora para o Ceará e a pressão externa aumentou ao ponto de deixar a permanência do treinador insustentável.