Quatro entidades pedem R$ 10 mi em indenização a Piquet por falas racistas

*Arquivo* SÃO PAULO, SP, 09.11.2014 - ex-piloto Nelson Piquet. (Foto: Vinícius Pereira/Folhapress)
*Arquivo* SÃO PAULO, SP, 09.11.2014 - ex-piloto Nelson Piquet. (Foto: Vinícius Pereira/Folhapress)

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Quatro entidades entraram com uma ação civil pública contra o ex-piloto Nelson Piquet pelas falas racistas e homofóbicas ao falar do piloto inglês Lewis Hamilton, heptacampeão mundial da Fórmula 1. Elas pedem indenização de R$ 10 milhões por danos morais coletivos.

O advogado Marlon Reis afirmou que Piquet não ofendeu apenas Hamilton, mas a toda a coletividade e os valores de inclusão e diversidade. "A resposta de Hamilton foi elegante e precisa, um chamado para a ação contra todos os tipos de discriminação", disse o advogado, que representa a Aliança Nacional LGBTI+, Abrafh, Educafro e o Centro Santo.

O Diretor Presidente da Aliança Nacional LGBTI+, Toni Reis, disse que é preciso lutar contra o racismo, que é primo irmão da LGBTIfobia. "Temos que enfrentar todas as formas de discriminação com base na interseccionalidade das pessoas. Juntos venceremos contra a LGBTIfobia, o racismo e outras formas de discriminação."

O ex-piloto usou termos racistas em uma entrevista concedida ao jornalista Ricardo Oliveira, em 2021, mas o vídeo voltou a circular nas redes no final de junho e vem causando polêmica. Piquet analisa um acidente no Grande Prêmio da Inglaterra entre Lewis Hamilton e Max Verstappe. Em determinado momento, o ex-piloto chama o inglês heptacampeão mundial de Fórmula 1 de "neguinho".

Piquet criticou Hamilton por não ter tirado o pé logo na primeira volta do GP da Inglaterra na curva Copse, uma das mais famosas de Silverstone. O fato aconteceu em julho do ano passado, quando os dois disputavam a liderança da competição. Piquet, que é sogro de Verstappen, namorado da filha Kelly, acusou o inglês de ter feito uma "pu** sacanagem".

Ele ainda comparou a batida dos carros com a confusão que tinha acontecido com Ayrton Senna e Alain Prost na largada do Grande Prêmio do Japão em 1990. "O neguinho meteu o carro e não deixou [o outro piloto desviar]". O Senna não fez isso. O Senna saiu reto. O neguinho deixou carro porque não tinha como passar dois carros naquela curva. Ele fez de sacanagem. A sorte dele foi que só o outro se fu*** [ Verstappen].Fez uma pu** sacanagem", disparou Piquet.

No final da temporada, em dezembro, o holandês Max Verstappen conquistou a vitória do GP de Abu Dhabi e seu primeiro campeonato mundial da carreira, ultrapassando Lewis Hamilton na volta final.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos