Protagonista em 2018, Bale chega como figurante em novo Real x Liverpool

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Gareth Bale foi importante na última final entre Real Madrid e Liverpool (Foto: Jose Breton/Pics Action/NurPhoto via Getty Images)
Gareth Bale foi importante na última final entre Real Madrid e Liverpool (Foto: Jose Breton/Pics Action/NurPhoto via Getty Images)

LONDRES (INGLATERRA) - Gareth Bale viu sua carreira virar de ponta-cabeça desde a última conquista do Real Madrid na Liga dos Campeões. Herói e protagonista da inesquecível vitória sobre o Liverpool na final de 2017/18, em Kiev, na Ucrânia, o meia-atacante galês chega para a nova decisão, neste sábado (28), em Paris, como um mero figurante na equipe comandada por Carlo Ancelotti.

Na decisão da Champions marcada pela lesão rápida de Mohamed Salah, tido como um dos melhores jogadores do mundo naquela temporada, Bale foi fundamental ao sair do banco quando a partida ainda estava empatada - gols de Benzema e Mané - para marcar os dois gols da vitória por 3 a 1, sendo o primeiro uma linda bicicleta após um cruzamento de Marcelo, e o segundo um chute de longe, contando com falha de Karius, então goleiro do Liverpool.

Leia também:

Bale, que mais uma vez havia sido decisivo em uma final de Champions, tinha tudo para ser a nova cara do Real Madrid, já que aquela decisão marcava o último jogo de Cristiano Ronaldo pelo clube. Porém, de possível sucessor do português, o galês começou uma derrocada já na temporada seguinte, que trouxe até esse momento, completamente esquecido no banco de reservas da equipe.

Em 2021/22, Gareth Bale jogou apenas sete dos 55 jogos do Real Madrid na temporada, somando exatos 291 minutos dentro de campo. Além disso, ele não contribuiu com nenhuma assistência e balançou as redes apenas uma vez, em um empate contra o Levante, em agosto do ano passado, o que o faz acumular um jejum de gols de nove meses pelo clube espanhol.

Como seu contrato acaba no fim de junho, o duelo contra o Liverpool pode marcar seu último jogo com a camisa do Real Madrid. Bale não entra em campo desde o começo de abril e sequer foi relacionado para partida contra o Real Betis, a derradeira desta temporada válida pelo Campeonato Espanhol, título que a equipe já havia garantido com algumas rodadas de antecedência. Ele se recupera de uma lesão nas costas.

Questionado sobre a condição de Bale, e o motivo dele não ter sido relacionado no que poderia ter sido uma despedida do Santiago Bernabéu, Ancelotti manteve o tom político, fez questão de elogiar suas conquistas pelo clube e ainda deu esperanças de que o galês possa ser utilizado em Paris.

"Bale queria se despedir, queria jogar, mas não estava bem. Tem uma última chance, porque vai estar bem para a final", afirmou o técnico, antes de continuar. “Mas isso não é o mais importante, o que importa é que ele é parte da história do clube, sempre estará na memória dos torcedores. Ele escreveu lindos capítulos por aqui, temos que reconhecer isso.”

BANCO E POLÊMICAS

A derrocada de Gareth Bale começou justamente na temporada seguinte ao título da Liga dos Campeões em Kiev. Com a saída de Zinedine Zidane, o clube passou por um momento de instabilidade, primeiro sendo comandado por Julen Lopetegui, que durou apenas quatro meses, e depois com Santiago Solari como treinador até o fim da temporada.

Apesar dos 41 jogos, Bale perdeu o status de titular, e alternava entre os 11 iniciais e o banco de reservas. Em um momento da temporada, era até menos utilizado que Vinicius Jr., então em sua primeira na equipe principal.

Além do desempenho abaixo do esperado, começaram a aparecer problemas extracampo, como insatisfações com companheiros, principalmente após entrevistas de Marcelo e Courtois. O brasileiro afirmou que Bale só falava inglês no vestiário, enquanto o goleiro afirmou que o galês era chamado de "golfista" pelos jogadores e não costuma ir aos jantares do elenco.

Sua paixão pelo golfe, inclusive, gerou problemas em mais de uma oportunidade ao galês. Em julho de 2019, Bale foi flagrado praticando o esporte enquanto o Real Madrid perdia um amistoso para o Tottenham. Em novembro do mesmo ano, após o País de Galês se classificar à Eurocopa, os jogadores comemoraram com uma bandeira que dizia: "Gales. Golfe. Madrid. Nessa ordem" – Bale apareceu rindo junto ao adereço. Em agosto de 2020, desta vez fora da lista de relacionados para um duelo contra o Manchester City, na Champions League, ele foi novamente flagrado jogando no mesmo dia do jogo.

Em 2019/20, mesmo novamente sob o comando de Zidane, viu seu número de jogos cair pela metade - foram 20 partidas e três gols. Na temporada seguinte, em 2020/21, foi emprestado ao Tottenham, onde entrou em campo 34 vezes, marcando 16 gols.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos