Procurador espanhol pede 2 anos de prisão para Neymar

Neymar durante partida do Paris St Germain contra o Strasbourg pelo Campeonato Francês

MADRI (Reuters) - Um procurador espanhol pediu uma pena de 2 anos de prisão para o atacante brasileiro Neymar em um caso de apropriação indevida de recursos aberto contra o jogador e seus agentes por sua transferência em 2013 do Santos para o Barcelona, mostrou um documento judicial divulgado nesta sexta-feira

O promotor também pediu 5 anos de prisão para o então presidente do Barcelona, Sandro Rosell, acusado de corrupção e fraude, e uma multa de 8,4 milhões de euros para o clube espanhol.

O julgamento do caso, no qual o Santos e a empresa da família do jogador, a N&N, também são acusados, deve começar em 17 de outubro em Barcelona, disse a DIS, um grupo de investimentos brasileiro que iniciou a ação, em comunicado na quarta-feira.

A DIS, que detinha parte dos direitos de transferência de Neymar quando o jogador foi para o Barcelona em 2013, afirma que recebeu menos dinheiro do que tinha direito após a transferência.

O documento judicial divulgado nesta sexta-feira alega que o Barcelona iniciou negociações em 2011 com o jogador, pagando-lhe 40 milhões de euros para garantir sua transferência quando seu contrato com o Santos expirasse em 2014 e, assim, impedir que outros clubes o contratassem.

A corte disse que os promotores estavam pedindo uma sentença de 2 anos de prisão "pelo crime de corrupção em negócios", bem como uma proibição de três anos na realização de negócios e uma multa de 10 milhões de euros.

Neymar nega as acusações, mas perdeu um recurso na Suprema Corte espanhola em 2017, abrindo caminho para um julgamento.

Rosell também negou anteriormente qualquer irregularidade. Seus representantes não responderam a pedidos de comentários.

(Reportagem de Inti Landauro e Christina Thykjaer)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos