Primeira negra brasileira em Olimpíadas, Melânia Luz entra no Hall da Fama

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Homenagem póstuma à velocista que estreou em Londres, em 1948, celebra a história da primeira negra do Brasil a participar dos Jogos. Foto: (Acervo SPFC)
Homenagem póstuma à velocista que estreou em Londres, em 1948, celebra a história da primeira negra do Brasil a participar dos Jogos. Foto: (Acervo SPFC)

Costumeiramente esquecida e apagada da memória olímpica brasileira, Melânia Luz, a primeira negra brasileira a disputar uma edição de Jogos Olímpicos foi homenageada pelo COB (Comitê Olímpico Brasileiro) nesta quinta-feira como integrante do Hall da Fama da entidade esportiva. Junto de mais outras seis personalidades esportivas nacionais, a atleta, que virou enfermeira e faleceu há seis anos, tem sua história reconhecida.

Nas Olimpíadas de Londres, no ano de 1948, Melânia estreou na prova dos 200 metros e do revezamento 4x100m. Aos 20 anos de idade, a atleta que era apaixonada por seu esporte e pelo São Paulo Futebol Clube, não fazia ideia que estava fazendo história.

Leia também:

Junto de Melânia, foram homenageados nessa 'leva' do COB os atletas Manoel dos Santos (natação), Marcelo Ferreira (vela), Ricardo Prado (natação), Renan Dal Zotto (vôlei), Walter Carmona (judô) e Yane Marquês (pentatlo). A decisão de incluir os sete nomes no panteão esportivo brasileiro foi de uma comissão avaliadora do COB. A homenagem aos atletas será feita ao eternizar suas mãos e pés em moldes que serão exibidos em uma exposição no CT do Time Brasil. Melânia, única que recebe homenagem póstuma, será representada por sua família.

Os outros 28 nomes que fazem parte do Hall da Fama, além dos sete que ingressam agora, são, por ordem de entrada: Torben Grael (vela), Sandra Pires e Jackie Silva (vôlei de praia), Vanderlei Cordeiro de Lima (atletismo), Maria Lenk (natação), Guilherme Paraense (tiro esportivo), João do Pulo e Sylvio de Magalhães Padilha (ambos do atletismo), Chiaki Ishii (judô), Paula (basquete), Hortência (basquete), Joaquim Cruz (atletismo), os treinadores de vôlei Bernardinho e Zé Roberto Guimarães, Adhemar Ferreira da Silva (atletismo); Aída dos Santos (atletismo); Aurélio Miguel (judô); Bernard Rajzman (vôlei); Reinaldo Conrad (vela); Sebastián Cuattrin (canoagem velocidade); Tetsuo Okamoto (natação); Wlamir Marques (basquete), os treinadores Nelson Pessoa (hipismo saltos) e Mário Jorge Lobo Zagallo (futebol), Gustavo Borges (natação), Fofão (vôlei), Servílio de Oliveira (boxe) e Rogério Sampaio (judô).

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos