Presidente do São Paulo não esconde confiança em Rogério Ceni e afirma acreditar em 'trabalho a longo prazo'


O presidente do São Paulo, Julio Casares, destacou sua confiança no trabalho de Rogério Ceni e de sua comissão técnica durante participação na Brasil Futebol Expo.

Galeria
> Lembre nove vezes que o São Paulo faturou alto com mecanismo de solidariedade da Fifa

Tabela
> Veja tabela do Campeonato Brasileiro e simule os próximos jogos

Casares fez parte de uma conversa com Andrés Rueda, presidente do Santos, e Andrés Sanchez, ex-presidente do Corinthians. Na ocasião, falou sobre a situação atual do Tricolor paulista e sobre o papel que Ceni cumpre com o elenco.

O São Paulo enfrenta uma dívida estimada em R$ 700 milhões. Além disso, atualmente não vive um bom momento ao falar de resultados em campo. Sem vencer há seis jogos, está em uma situação complicada na tabela do Brasileiro - com 30 pontos somados - e busca reverter desvantagens nas semifinais da Copa do Brasil e da Copa Sul-Americana.

Porém, mesmo em meio a este contexto, Casares alegou que acredita no trabalho do treinador da equipe e destacou deter de estratégias focadas em administrar as dívidas que o time enfrenta e que já pensa em como reverter.

- O São Paulo, hoje, tem todos os setores estratégicos de marketing, de futebol, comunicação, financeiro, governança, já profissionalizados e com bons resultados. A dívida está organizada e nós vamos começar a reverter o processo agora. Já começamos e isso é importante. Mas é um trabalho a longo prazo. E aí você como associação, também não pode desprezar o sentimento maior, no meu caso porque eu sou o presidente, um cargo que tem a posição de gestão. Você tem que equacionar o emocional, você não pode se mover por isso, porque o cara lá quer resultado. Essa pressão legítima faz com que você tente ter uma vocação e, principalmente, o comprometimento com esse plano de implantação - disse.

Neste ano, o São Paulo resolveu renovar o contrato de Rogério Ceni até o final de 2023. O vínculo antigo era válido até dezembro deste ano. Porém, mesmo que Ceni seja visto como ídolo pela torcida, por toda sua histórica no clube, tem recentemente sofrido com a pressão por conta do desempenho da equipe na temporada.

Casares opinou que a reação da torcida nas redes sociais soa de forma negativa para o trabalho da comissão.

- Hoje tem uma coisa chamada rede social que todo dia traz à tona uma ameaça de demissão de algum profissional. Ele ganhou sábado, mas perde quarta-feira e já é burro. O resultadismo é alimentado nas redes sociais - disse.

- Colocaram nas redes sociais que o Crespo foi demitido com o mesmo desempenho do Rogério Ceni como treinador, mas são circunstâncias diferentes. Às vezes, há problemas que você não pode expor. Esse nível de pressão é potencializado por uma coisa que ninguém domina, que são as redes sociais - concluiu.

O São Paulo volta a campo na quinta-feira (8) contra o Atlético-GO. O jogo será válido pelo encontro de volta pelas semifinais da Copa Sul-Americana. A equipe tricolor perdeu no jogo de ida por 3 a 1 e busca reverter resultado para cravar sua vaga na final.