Presidente do Internacional diz que se surpreendeu com greve: 'Este negócio estava sendo resolvido'


O presidente do Internacional, Alessandro Barcellos, deu entrevista na tarde desta quarta-feira (1), confirmou que o clube quitou dois dos três meses de direito de imagem atrasados dos jogadores e procurou não condenar a greve do elenco, apesar de afirmar ter se sentido surpreso pelo fato de não ter sido chamado para uma conversa antes com o plantel.

Alessandro Barcellos - Internacional
Alessandro Barcellos - Internacional

Presidente explicou greve no Inter (Foto: Maina Garcia/Fluminense FC)

Por conta do atraso no pagamento de seus direitos trabalhistas, os jogadores do Inter não realizaram o treinamento agendado na parte da manhã, no CT do Parque do Gigante. A atividade acontece nesta tarde, após a confirmação da quitação de parte dos débitos.

- Os jogadores têm o direito, como todo trabalhador, e não vou eu fazer juízo quanto à legitimidade. O que nos surpreendeu foi que esse assunto estava sendo resolvido. Tivemos uma operação de ingresso de recursos, que poderia acontecer entre hoje e amanhã. Expliquei aos jogadores que, se talvez tivéssemos conversado antes, isso teria sido evitado. É olhar para frente. Disse a eles que não é a última vez que acontece, nem a primeira. O futebol brasileiro é assim hoje, e falo em nome dos clubes que têm enfrentado dificuldade. Até por isso falamos da criação da nova liga para que possamos manter as equipes fortes, segurar os talentos e fazer o futebol brasileiro mais forte.

O dirigente ainda reforçou que a decisão de passar o treinamento para o período da tarde foi tomada em conjunto com a diretoria e a comissão técnica de Mano Menezes.

— Foi de comum acordo a decisão de transferir o treino para a tarde. Entendemos que era melhor o treino não acontecer com esse assunto em aberto, os jogadores irem para casa e resolvermos amanhã. O pedido foi nosso também para que eles viessem mais cedo pela tarde e que pudéssemos conversar para que isso não tenha maiores consequências. A confiança é um ponto forte da relação que se construiu aqui ao longo dos anos. Tivemos momentos difíceis durante a pandemia e não é diferente agora — completou Barcellos.

O mandatário colorado ainda pontuou que considera normal diante da atual formação do elenco que atitudes drásticas como essas sejam tomadas.

- Vejo como uma questão pontual. Um momento que estamos atravessando. É um grupo novo, que está se formando, conhecendo. São realidades diferentes. Há jogadores que estão vindo de fora. Aqui no Inter a vida é difícil e não tem dinheiro sobrando. Ficou bom mostrar a todos a posição que o clube se encontra e comprometimento para sairmos dela.

A greve dos jogadores do Inter, apesar da polêmica, surtiu efeito. A diretoria do clube pagou parte dos débitos que tinha com o elenco no início da tarde e a atividade com o técnico Mano Menezes acontecerá normalmente no CT do Parque Gigante.

Alguns atletas já realizavam atividades físicas no gramado do centro de treinamento no momento de publicação desta reportagem. A maioria do grupo, contudo, está nos vestiários, conversando com Mano.

O LANCE! apurou que os jogadores reclamavam de atrasos no pagamento dos direitos de imagem referentes a março, abril e maio.

De acordo com o estipulado pela Lei Pelé, o benefício trabalhista pode corresponder a no máximo 40% do salário previsto ao atleta em seu contrato.

A crise explode no Colorado mesmo com a série de 12 jogos sem derrota. Entretanto, a equipe empatou os últimos cinco jogos no Campeonato Brasileiro.

Segundo a imprensa gaúcha, a decisão de boicotar as atividades programadas pelo técnico Mano Menezes como forma de protesto partiu do atacante Taison, uma das principais peças do plantel.

Taison teria convencido um grupo de atletas há mais tempo no clube, formado principalmente por Moisés, Rodrigo Dourado e Edenílson a realizarem a greve.

Junto de Wesley Moraes, atletas mais jovens decidiram não militar na greve, seja por busca de espaço no grupo ou medo de retaliações da direção. Acabaram sendo impedidos pelos veteranos.

Desde que retornou ao Internacional, Taison tem se destacado como principal liderança do elenco. Mesmo com status de reserva e poucos minutos em campo em 2022, o jogador segue como capitão.

Os atletas teriam organizado o protesto por conta do atraso de pagamento nos direitos de imagem, percentual que ocupa uma parcela considerável no vencimento dos jogadores na soma do valor estabelecido na carteira de trabalho.

A situação ocorre em momento em que o time coleciona resultados ruins em campo. Apesar da goleada sobre o 9 de Octubre que carimbou passagem ao mata-mata da Sul-Americana, no Campeonato Brasileiro o Inter vem de quatro empates consecutivos, ocupando a modesta 12ª colocação com 11 ponto ganhos. O clube enfrenta às 19h (de Brasília) o Bragantino, no interior paulista.

TABELA
> Confira tabela, classificação e simule resultados do Brasileirão-22
> Conheça o novo aplicativo de resultados do L!

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos