Presidente do Fluminense se posiciona sobre gramado do Alfredo Jaconi: 'Um verdadeiro desastre'

Mário Bittencourt, presidente do Fluminense, emitiu uma nota para falar do gramado (Mailson Santana/FFC)


Depois da derrota por 1 a 0 para o Juventude, o presidente do Fluminense, Mário Bittencourt, publicou uma nota em que faz críticas ao gramado do Alfredo Jaconi, em Caxias do Sul. O mandatário disse que não há "nenhum esforço para que sejam modificados velhos hábitos do futebol brasileiro".

Além disso, Mário Bittencourt também ressaltou que o clube carioca irá à CBF para realizar "encaminhamento das medidas administrativas necessárias.” Ele considerou que foi inadmissível a realização do jogo em "condições precárias".

+ Confira e simule a tabela do Campeonato Brasileiro


Antes do pronunciamento do presidente, Paulo Henrique Ganso também fez duras críticas à entidade no intervalo da partida. O treinador Fernando Diniz falou sobre o estado do gramado e achou um absurdo que o jogo fosse realizado nestas condições.

Confira o posicionamento do Fluminense na íntegra


“O ano é 2022. Debates grandiosos sobre criação de Liga, sobre modelos societários em clubes, mas nenhum esforço para que sejam modificados velhos hábitos do futebol brasileiro.

Inadmissível o árbitro de Juventude x Fluminense ter dado início a partida nas precárias condições do gramado, e, mais, ter dado seguimento após o aumento da chuva. Um desastre. Um verdadeiro desastre.

O mais “curioso” de tudo é que, somente após fazer 1 x 0 e de um primeiro tempo dentro d’agua, os funcionários do Juventude resolveram “drenar” o campo com rodos. Antes do jogo nada foi feito para amenizar as condições de disputa da partida.

Outros clubes já foram vítimas da mesma situação, que, aliás, só apequena o nosso futebol e mostra que estamos engatinhando no quesito profissionalismo e beleza do espetáculo como um todo.

Tanto Fluminense quanto Juventude tinham data livre e disponível para adiamento e remarcação do jogo, mas o que vimos foi um árbitro despreparado dar continuidade a uma partida dentro de uma piscina. Talvez ele possa e deva apitar esportes aquáticos. Futebol? Nitidamente não é o lugar onde deveria. Faltou bom senso.

Que a nova diretoria da CBF, visivelmente empenhada em atender aos novos rumos do futebol brasileiro, possa se manifestar e promover modificações nas regras que de maneira esdrúxula ainda permitem que se dispute um jogo de futebol nestas condições ridículas.

De sua parte, como sempre faz nos casos em que se sente prejudicado, o Fluminense irá à CBF durante a semana para encaminhamento das medidas administrativas necessárias.”

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos