Presidente do Atlético-MG sai em defesa de Eduardo Vargas: 'Não podemos sacrificar as pessoas'

Jogador foi punido administrativamente, mas não afastado do elenco - (Foto: Pedro Souza/Atlético-MG)


Um dos principais jogadores do Atlético-MG na temporada passada, o atacante Eduardo Vargas foi alvo de duras críticas na última semana. O jogador foi expulso na partida contra o Palmeiras, pela Libertadores e o fato, para muitos torcedores, custou a eliminação da equipe alvinegra na competição continental.

Conforme noticiou o LANCE!/Valinor Conteúdo, o chileno foi punido administrativamente, através de uma multa em caráter financeiro. Além disso, por decisão da diretoria atleticana, Vargas ficou de fora da partida diante do Coritiba, no último domingo.

No entanto, após as medidas, o presidente do Galo, Sérgio Coelho, saiu em defesa do atleta. Para o dirigente, o jogador não pode ser "sacrificado" por uma atitude infeliz. Confira o que foi dito:

- O (Eduardo) Vargas é um grande atleta, grande jogador, nos ajudou muito ano passado. Jogador de seleção e merece nosso respeito. Não podemos sacrificar as pessoas. Podemos tomar algumas decisões em relação à disciplina, conversar. Mas não é pegar um atleta desse nível, o ser humano, e querer derrubar, acabar com a carreira e expor. Não fazemos isso aqui - declarou Sérgio Coelho, em entrevista ao ge.globo.

Cortado da partida diante do Coritiba, o jogador foi reintegrado ao elenco e se reapresentou normalmente nesta terça-feira. Vargas e seus companheiros se preparam para enfrentar o Goiás, no próximo sábado, pelo Campeonato Brasileiro.