Precisando de gols no Maracanã, São Paulo tem incomodo jejum de Calleri em fase de decisões

Calleri não marca nenhum gol desde o jogo com o Red Bull Bragantino (Foto: Rubens Chiri/São Paulo FC)


No empate do São Paulo com o Corinthians, no último domingo (11), Calleri chegou a marca de 100 jogos com a camisa do Tricolor paulista. Mas uma fase atípica está atingindo o argentino nos últimos confrontos. Mesmo que ainda segure o posto de artilheiro da equipe, o camisa 9 vive a maior seca de gols deste ano, nas vésperas de um dos jogos mais importantes do time na temporada.


Galeria
> Com Sul-Americana, São Paulo amplia recorde de time brasileiro finalista em torneios continentais

Tabela
> Veja tabela da Copa do Brasil

Com 53 jogos, 20 gols marcados e cinco assistências, a última vez que Calleri balançou as redes foi há sete partidas, na vitória do São Paulo por 3 a 0 contra o Red Bull Bragantino, pelo Campeonato Brasileiro. Desde então, mesmo que embalado pelos gritos da torcida pedindo gols, não tem correspondido.

Embora seja titular absoluto de Rogério Ceni no ataque, no Majestoso começou a partida no banco de reservas. No segundo tempo, entrou no lugar de Éder - autor do único gol da equipe - aos 24 minutos. Mas não agiu da forma que foi imaginada. O atacante mal criou oportunidades de perigo para buscar o desempate.

Em números, Luciano - que não apresentou um bom começo de temporada - está próximo de superar as marcas do argentino na artilharia. O camisa 11 já soma 17 gols neste ano, tendo marcado o último no jogo de ida na semifinal da Copa Sul-Americana contra o Atlético-GO.

Outro fator que chama atenção ao falar de Calleri são algumas chances recentes desperdiçadas, que não costumavam ser do feito do atleta.

No jogo de volta contra o Atlético-GO, ainda pela Copa Sul-Americana, o atacante perdeu um gol de cabeça, sozinho em uma cobrança de escanteio. Contra o Fortaleza, pelo Campeonato Brasileiro, ficou frente a frente com o goleiro Fernando Miguel, em uma oportunidade criada no segundo tempo, e desperdiçou mais uma chance - em um estilo de jogada que não costuma errar.

O que preocupa em meio a esta fase que Calleri atravessa é a proximidade do Tricolor de uma decisão de grande peso para a equipe. Nesta quarta-feira (14), o São Paulo tenta cavar sua vaga na final da Copa do Brasil contra o Flamengo.

No jogo de ida, que aconteceu no estádio do Morumbi, o clube da casa foi derrotado por 3 a 1. Agora, a equipe de Rogério Ceni busca reverter o resultado no Maracanã. Para avançar à próxima fase, seria necessário pelo menos um 2 a 0, e assim, resolveria em uma disputa de pênaltis. Se o objetivo for evitar penalidades, é preciso pelo menos um 3 a 0. Ou seja, a seca de Calleri apareceu justo no momento que o São Paulo mais precisaria da postura artilheira - adotada na maioria da temporada.

Ainda que exista Luciano e Patrick - que também vive um bom momento como marcador de gols, essencial para a classificação na Copa Sul-Americana - a recuperação do camisa 9 é de suma importância para garantir uma tranquilidade maior para a equipe e almejar a conquista do título inédito na Copa do Brasil.