Porsche desiste de entrar na Fórmula 1 com a Red Bull

SÃO PAULO, SP (UOL/FOLHAPRESS) - A Porsche anunciou nesta sexta-feira (9) que não vai mais entrar na Fórmula 1 em parceria com a Red Bull. A montadora alemã chegaria como a fornecedora do motor da equipe austríaca, mas as negociações foram encerradas.

"No decorrer dos últimos meses, Porsche e Red Bull conversaram sobre a possibilidade de entrada da Porsche na Fórmula 1. As duas empresas chegaram à conclusão conjunta de que essas negociações não serão mais continuadas", disse a Porsche, em comunicado.

"A premissa sempre foi que uma parceria seria baseada em pé de igualdade, o que incluiria não apenas uma parceria de motores, mas também a equipe. Isso não pôde ser alcançado", acrescentou.

Na nota, a Porsche ainda declarou que seguirá monitorando a situação na Fórmula 1, que mudará o regulamento em 2026, com a chegada de uma nova unidade de potência.

Segundo a coluna Pole Position, do UOL Esporte, a Red Bull vem investindo em sua própria divisão de motores, a Red Bull Powertrains, desde que a parceira Honda saiu da categoria. É por isso que a equipe austríaca não está disposta a dividir o controle do time com a Porsche.

Sem a Porsche, a Red Bull ainda tem outra alternativa: retomar a parceria com a Honda, mesmo que os japoneses não estejam ainda 100% comprometidos com o retorno. Porém, isso seria praticamente jogar no lixo o investimento na Red Bull Powertrains, já que a Honda faria o motor.

Atualmente, a Red Bull usa oficialmente motores nomeados como Red Bull Powertrains, mas que na verdade são unidades de potência da Honda, que ainda presta assistência tecnológica para a equipe mesmo após ter saído oficialmente da Fórmula 1 no final do ano passado.