Policial ficou ferido em confusão com atletas do Cruzeiro

Na confusão, Edu, atacante do Cruzeiro, foi acusado de ter agredido um policial.
Na confusão, Edu, atacante do Cruzeiro, foi acusado de ter agredido um policial. Foto: (Roberto Zacarias/Staff Images/Cruzeiro)

A Polícia Militar do Estado do Paraná divulgou, na manhã desta quarta-feira, imagens do ferimento que um policial militar teria sofrido durante a confusão com jogadores do Cruzeiro no Estádio do Café, em Londrina, na última terça-feira.

De acordo com as informações divulgadas pela PM, os jogadores do clube mineiro tentaram subir a escadaria da arquibancada destinada à torcida mandante para chegar às cabines de imprensa, onde a equipe da Rádio Itatiaia, de Belo Horizonte, estava sendo atacada por torcedores do Tubarão após a narração empolgada do gol de virada da Raposa que decretou a vitória por 2 a 1.

Leia também:

Edu, atacante do Cruzeiro, relatou em seu perfil oficial no Twitter que ficou preso durante 40 minutos em uma cela da delegacia da 10ª Subdivisão Policial, ainda em Londrina, no Paraná, durante a última madrugada, além de reclamar do tratamento recebido pelos oficiais de serviço: "Acabei de chegar em casa! Dentro de uma cela 40 minutos, tratado como vagabundo! Prestei depoimentos, usei os vídeos onde claramente eu não tento nenhum tipo de agressão!! +3 pro Cabuloso, eu Gostuuuuuum".

Edu foi encaminhado para prestar depoimentos após a confusão, que fez com que os policiais militares, inclusive, fizessem uso de spray de pimenta para afastar os atletas e membros da comissão técnica do Cruzeiro do portão onde queriam ingressar. Apontado pelos policiais como o responsável pelas agressões ao membro de autoridade, Edu passou pouco mais de uma hora dentro da delegacia, onde acabou assinando um Termo Circunstanciado e foi liberado. O jogador chegou em Belo Horizonte apenas nesta quarta-feira.