Polícia argentina investiga manipulação em jogo do Boca Juniors

Lesão de Zeballos, por carrinho violento de adversário, virou alvo de investigação da polícia por indícios de apostas.
Lesão de Zeballos, por carrinho violento de adversário, virou alvo de investigação da polícia por indícios de apostas. Foto: (Marcelo Endelli/Getty Images)

Mais uma situação polêmica envolvendo suspeitas de manipulação de partidas por conta de casas de apostas cai sobre o futebol mundial nesta semana. Em um programa de TV da Argentina, no canal La Nación, foi informado que a Polícia Federal Argentina estaria investigando a possibilidade de que o lance de expulsão que gerou uma grave lesão no volante Ezequiel Zeballos, do Boca Juniors, teria relação com uma aposta feita para que houvesse uma expulsão antes dos dez minutos de partida.

Logo no início do primeiro tempo, o atacante Exequiel Zeballos, de 20 anos recebeu uma entrada dura do defensor Milton Leyendeker. El Changuito, como é conhecido, ficou deitado fora do campo e o árbitro Maximiliano Ramírez advertiu Leyendeker somente com um cartão amarelo, diante da queixa geral do Boca tanto com o agressor quanto com o juiz. Após alguns minutos, sem utilização do VAR, já que a Copa da Argentina não faz uso do artifício, o árbitro mudou sua opinião e o expulsou.

Leia também:

Leyendeker, adversário de Zeballos expulso no lance, rechaçou toda e qualquer possibilidade de estar envolvido na manipulação: "Isso é totalmente irracional. Vou deixar meu time com um a menos, jogando contra o Boca, no jogo que todo mundo quer jogar? Na jogada, sou sincero, nunca pensei que fossem me expulsar. Quando eu fiz a falta, eu nem pensei que o machuquei. Por isso saí, achei que com amarelo estava tudo bem. Ele passou, ele apenas pontificou a bola para mim. O que protestei ao árbitro foi a troca de cartão".

Suspenso por tempo indeterminado, se debate nos bastidores da AFA (Associação de Futebol Argenina) que o jogador fique fora de atividade até o rival lesionado voltar a jogar.