PM de Alagoas fará investigação sobre agressão a torcedores do Náutico

Confusão teria começado após uma tentativa de invasão em um dos setores que estavam com os portões fechados (Foto: Reprodução/Twitter)


Após o caso de agressão a torcedores do Náutico que estavam ajoelhados, a Polícia Militar de Alagoas afirmou que vai investigar supostos ''excessos'' dos agentes. O clube pernambucano repudiou agressões a torcedores que já estavam rendidos. A situação aconteceu no duelo entre o Timbú e o CSA, no estádio Rei Pelé, em Maceió, pela Série B do Campeonato Brasileiro.

+ Maiores compras: saiba os 20 brasileiros mais caros da janela europeia atual

Segundo o SporTV, os torcedores detidos tinham entrado em conflito com seguranças particulares por uma tentativa de invasão de um dos setores após o fechamento dos portões. Apanhados pelos polícias, os torcedores, então, foram colocados de joelhos.

O QUE DIZ A POLÍCIA MILITAR

Em nota, a Polícia Militar de Alagoas se pronunciou sobre o ocorrido.

- Sobre o ocorrido na noite de terça-feira (30), no jogo entre CSA e Náutico, realizado no Estádio Rei Pelé pela Série B do Campeonato Brasileiro, a Polícia Militar de Alagoas informa que:

Os militares que realizavam o serviço de policiamento no Trapichão flagraram e precisaram intervir em uma série de ações violentas praticadas por torcedores do Náutico. Alguns foram, inclusive, detidos. Um grupo de torcedores alvirrubros chegou ao local após o fechamento dos portões e invadiu o estádio. Do lado de fora e do lado de dentro, foi necessário conter o tumulto que se formou. Há relatos de indivíduos que arremessaram artefatos explosivos contra PMs.

Em outro momento, outro grupo entrou em luta corporal com agentes da segurança privada nas arquibancadas da praça esportiva. Por meio do Comando de Policiamento da Capital (CPC), um relatório sobre os fatos está sendo confeccionado e será encaminhado ao Ministério Público Estadual.

+ Vasco aposta na mística de São Januário para reencontrar o caminho das vitórias na Série B

NAÚTICO REPUDIOU A SITUAÇÃO

O clube pernambucano também emitiu uma nota oficial sobre o caso.

- O Clube Náutico Capibaribe repudia com veemência a ação da Polícia Militar do Estado de Alagoas no jogo entre CSA x Náutico, nesta terça-feira (30), no Rei Pelé. A PM, cujo principal objetivo era proteger todo e qualquer torcedor presente no estádio, agiu de maneira truculenta contra os alvirrubros. Agredindo, inclusive, quem estava ajoelhado e sem qualquer poder de reação, tampouco apresentando qualquer risco. Entendemos que o papel dos órgãos de segurança pública é de proteção e não de violência, seja ela contra quem for - escreveu o Náutico.

O CSA bateu o Náutico por 2 a 0 e respirou na luta contra o rebaixamento. O Timbu é o lanterna da competição.