Planejamento e gestão: o primeiro sucesso de Ronaldo com o Cruzeiro

Ronaldo é o grande arquiteto da recuperação do Cruzeiro-(Reprodução)


Em 2021 a história do Cruzeiro mudou. Se antes teve uma grande reviravolta, com um gigante escorraçado na Série B, a volta por cima viria com um grande nome do futebol mundial: Ronaldo Fenômeno. Desde a chegada do ex-atleta que a situação mudou completamente, tanto dentro, quanto fora de campo e tudo isso passou por planejamento e gestão.

Tão logo a Lei das Sociedade Anônima do Futebol (SAF) foi aprovada, Ronaldo apareceu na vida do Cruzeiro. Nome aceito rapidamente por torcedores e pessoas que respiravam o dia a dia da Raposa. E então iniciou o planejamento.

O jogador assumiu um clube com várias dívidas e problemas. No primeiro momento, seu nome ajudou parte da situação: Ronaldo recuperou para a Raposa a credibilidade no mercado. Isso fez com que empresários voltassem a oferecer aos atletas a agremiação e o time azul passou a ter possibilidades maiores.

Porém, era preciso resolver outras questões. No primeiro momento, quem seria o treinador? Luxemburgo, que tinha acabado de renovar contrato, foi dispensado. Aliás, recentemente, o treinador revelou que se sentiu traído.

Outra grande situação que Ronaldo precisou passar foi Fábio. Um dos nomes mais fortes do clube nos últimos anos, o goleiro tinha que resolver sua situação com a Raposa, mas não teve seu contrato renovado. A torcida protestou na porta do CT. Em entrevista, Fenômeno agradeceu os serviços prestados pelo arqueiro, mas se despediu.

-Fábio vai ser sempre um ídolo para o Cruzeiro e torcida. No cenário atual, fizemos um esforço muito grande para fazer uma proposta decente para ele. Infelizmente, durante a negociação, houve uma negativa por parte dele, o que também nos pegou de surpresa. Entendemos que todo o sacrifício foi feito- reconheceu Ronaldo, na época.

Todavia, as duas trocas citadas acima, além das outras que foram menos importantes considerando o contexto geral da situação, foram feitas de maneira objetiva e certeira.

Para o lugar de Vanderlei Luxemburgo, o Cruzeiro buscou Paulo Pezzolano. O uruguaio antes pouco conhecido por aqui mudou o jeito de o Cruzeiro jogar e deu ritmo diferente para a Raposa. Apesar de reconhecer os pontos fracos de sua equipe, é um fato comprovado com números que a Raposa sobra e está próxima de bater o recorde neste acesso à Série A, sendo o clube que mais cedo conquistou o retorno à elite.

Já para a vaga de Fábio, a Raposa buscou Rafael Cabral. E o arqueiro conquistou a torcida celeste desde o primeiro momento, não deixando espaço para saudades ao ex-defensor Fábio.

Ronaldo reconhece seu bom trabalho à frente do Cruzeiro e fala os pontos principais para tudo funcionar.

-Não sou um cartola, que é um termo adjetivado. Sou um gestor. Eu trabalho para mim, não tenho chefe, não tenho sócio e procuro fazer o que é melhor para os meus clubes (...) No meu negócio, o foco são os jogadores. Entrego as melhores condições para eles poderem desenvolver o trabalho. Quando comprei o Valladolid, na Espanha, o clube tinha uma infraestrutura precária. A primeira coisa que fiz foi reformar as instalações dos atletas. É o que vai dar resultado no final- completou.