Piloto de avião que vitimou Emiliano Sala disse em áudio que aeronave não era confiável, revela emissora

Sala morreu após avião cair no Canal da Mancha (Foto: Divulgação)


Após mais de três da morte do atacante argentino Emiliano Sala, na queda de um avião, no Canal da Mancha, um novo capítulo sobre o caso veio à tona. A emissora "BBC", da Inglaterra, teve acesso a um áudio em que o piloto David Ibbotson, que também morreu no acidente, revela a um amigo que a aeronave não seria confiável.

+ San Siro pode ser derrubado: listamos 25 estádios marcantes que foram demolidos

- Estava no meio do Canal da Mancha e ouvi um "bang". Não sabia o que estava acontecendo. Oportunidade de verificar tudo, verifiquei meus parâmetros. Como estava tudo bem, continuei voando. Mas realmente me chamou a atenção - disse o piloto.

+ Cardiff terá que pagar ao Nantes parcela da transferência de Emiliano Sala, vítima de acidente aéreo

A aeronave do modelo "Piper Malibu", segundo David Ibbotson, "poderia ser perigosa" e um dos pedais não estava funcionado. O piloto também confessou ao amigo que havia um forte nevoeiro no interior do avião.

- Estava no meio do Canal da Mancha e ouvi um "bang". Não sabia o que se estava a passar e aproveitei para verificar tudo. Vi todos os parâmetros e como estava tudo bem, continuei a voar. Mas aquilo chamou-me mesmo a atenção - afirmou Ibbotson.

- Esta aeronave precisa voltar ao hangar. É uma aeronave muito pouco confiável - relatou David Ibbotson.

+ Homem que organizou voo responsável pela morte de Emiliano Sala é declarado culpado

RELEMBRE O CASO

O ex-atacante do Nantes acabava de assinar contrato com o Cardiff City e viajava rumo ao País de Gales quando sofreu o acidente aéreo no Canal da Mancha.

As buscas foram iniciadas no dia 30 de janeiro de 2019, com possíveis partes do avião sendo encontradas. Contudo, somente no dia 6 de fevereiro foi encontrado um corpo, que posteriormente foi confirmado como sendo de Emiliano Sala.

Revelado pelo Bordeaux, Emiliano Sala teve passagens por Crato, Orléans, Chamois Niortais e Caen, até chegar ao Nantes, em 2015. Em janeiro de 2019, foi contratado pelo Cardiff City, mas morreu antes de fazer sua estreia pela equipe, que pagou 15 milhões de libras pelo negócio.