Pelé presta condolências por morte de Rainha Elizabeth II

Após a morte da Rainha Elizabeth II do Reino Unido, aos 96 anos, na Escócia, no palácio de Balmoral, o Rei do Futebol, Pelé, lhe prestou condolências por seu falecimento. No ano de 1968, o Rei Pelé se encontrou com a líder da monarquia britânica em um amistoso realizado no Maracanã. A partida foi realizada entre as seleções paulista e carioca. À época, Pelé já havia conquistado duas Copas do Mundo, enquanto Elizabeth II estava há 16 anos em seu reinado.

Em seu perfil oficial no Instagram, Pelé publicou uma série de fotos de seu encontro com a Rainha e prestou solidariedade à família real: "Sou um grande admirador da Rainha Elizabeth II desde a primeira vez que a vi pessoalmente, em 1968, quando ela veio ao Brasil testemunhar nosso amor pelo futebol e conheceu a magia do Maracanã lotado. Alguns anos depois, generosamente ela me condecorou com a Ordem do Império Britânico, a mais alta honraria do país. Seus feitos marcaram gerações. Este legado durará para sempre. Neste dia triste, compartilho essa memória com todos vocês e envio a minha mensagem de carinho e minhas preces para a família real britânica e a todos amigos do Reino Unido".

O Santos, clube em que Pelé fora revelado e onde ele fez carreira, também prestou solidariedade através de mensagem publicada em seu perfil oficial no Twitter: "O time do Rei lamenta profundamente o falecimento da Rainha Elizabeth II".

O Flamengo também desejou força aos britânicos e lamentou o falecimento de Elizabeth II: "O Clube de Regatas do Flamengo lamenta profundamente a morte da Rainha Elizabeth II. Muita força aos britânicos neste momento tão triste".

Leia também:

"A rainha morreu em paz", afirma o comunicado emitido pelo Palácio de Bunckingham. Segundo o protocolo chamado de 'London Bridge', que rege as ações em caso de morte do monarca, o Reino Unido entra em luto e um longo rito começa imediatamente com o fechamento do comércio, bolsa de valores e organizações governamentais.

Os últimos atos do mais longevo reinado da história da coroa britânica foi o fim do governo de Boris Johnson e o convite à Liz Truss formar um novo governo em seu nome. Ela é a terceira primeira-ministra que lidera o Reino Unido com Elizabeth II, que já esteve com Margaret Thatcher e Theresa May.