Pedro alcança ídolos do Flamengo, avança por seu melhor ano na carreira e torna óbvia decisão de Tite


Mesmo após três gols em uma partida de Libertadores, não há muito a ser falado sobre a fase de Pedro, no Flamengo, que já não tenha sido dito recentemente. Diante da melhor fase do atacante no clube - e na carreira -, resta apenas ao torcedor rubro-negro desfrutar, assim como quem gosta de um bom futebol, além de observar que a decisão de Tite, técnico da Seleção Brasileira, é cada vez mais óbvia.

Com características diferentes dos outros ótimos atacantes que Tite tem no radar, como o próprio treinador já destacou, Pedro joga um futebol que impõe a necessidade de ter uma oportunidade com a Amarelinha. Oportunidade essa que, anteriormente, não veio por razões fora do controle do atacante, como uma lesão e o veto do clube (com razão) para o atacante disputar as Olimpíadas em 2021.

A presença de Pedro na lista já tem data para ser confirmada: 9 de setembro, daqui a uma semana, quando Tite convoca o Brasil para dois amistosos preparatórios para a Mundial contra Gana e Tunísia.

PEDRO ALCANÇA ZICO E GABI NA LIBERTA

Os três gols diante do Vélez Sarsfield levaram Pedro ao topo de uma lista que, atualmente, conta com ninguém menos que Zico e Gabigol. Agora, os três dividem o posto de maiores artilheiros do Flamengo em uma mesma edição da Copa Libertadores, com 11 gols marcados.

Contudo, com mais uma semifinal e a provável decisão, Pedro pode isolar-se no ranking, deixando Zico (1981) e Gabi (2019) para trás.

O ANO MAIS ARTILHEIRO DE PEDRO GUILHERME

Voando e com a temporada longe de terminar, Pedro, mais cedo ou mais tarde, marcará 2022 como o seu ano mais artilheiro. Afinal, já igualou os 23 gols marcados em 2020, quando chegou ao Flamengo.

A briga, agora, também passa a ser pela artilharia do clube no ano. Goleador máximo do clube nas últimas três temporadas (2019, 2020 e 2021), Gabi tem os mesmos 23 gols de Pedro e vê o "reinado ameaçado". Melhor para o Flamengo, que tem dois artilheiros.