Paulo Bracks se apresenta ao elenco do Vasco: 'O acesso é obsessão. Respirar acesso, dormir acesso'

Paulo Bracks, no centro da imagem, é o novo homem forte do futebol do Vasco (Daniel Ramalho/Vasco)


O processo de transição do Vasco para a Sociedade Anônima do Futebol (SAF) do Cruz-Maltino continua. Enquanto se dá sequência na burocracia necessária, a nova hierarquia do departamento de futebol se apresenta oficialmente. Nesta quinta-feira, o CEO da pasta (ex-do clube), Luiz Mello, e o diretor de futebol, Paulo Bracks, se apresentaram oficialmente aos jogadores.

- Qual que é a minha missão aqui com vocês? Agregar, complementar o trabalho que está sendo feito e deixar que vocês se concentrem exclusivamente no campo de treino e de jogo. Jogador tem que se preocupar com o trabalho dele, que é jogar. Quero deixar vocês com a cabeça 100% nessa obsessão - e tem que ser obsessão. O acesso é obsessão. Respirar acesso, dormir acesso. No treino, na academia, no refeitório e no jogo. É no 1 a 0 pró, é no 1 a 0 contra - pregou Bracks.

O novo executivo principal de futebol chegou ao clube para ser superior a Carlos Brazil, gerente da pasta e que deve seguir no clube. Paulo Bracks falou aos atletas sobre a função de cada um no clube.

- Pensar na camisa que vocês honram hoje, do Vasco da Gama, no tamanho do Vasco. Eu estou muito feliz de estar aqui no Vasco. Tive oportunidade de ir para um clube também muito grande aqui do Brasil - alguns daqui já jogaram lá -, mas eu quis vir para cá pela grandeza, pelo lugar em que o Vasco está hoje e pelo lugar em que ele vai estar a partir de novembro, com o trabalho de vocês. Quem joga são vocês. Quem vai conseguir o acesso é o grupo de atletas, e a gente dá o suporte - explanou aos jogadores.

-> Confira a tabela da Série B do Campeonato Brasileiro

O próximo jogo do Vasco é contra o Tombense, em São Januário. Também na Colina Histórica o Cruz-Maltino venceu pela última vez: foi no 4 a 0 sobre o CRB.

- Eu estava na arquibancada no jogo contra o CRB, e eu vi o ambiente externo espetacular. Sempre temi jogar em São Januário. É foda e vai continuar sendo foda porque a torcida abraça - destacou.