Paulinho diz que não joga no Leverkusen por "Decisão política"

Jornal alemão disse que Paulinho provou o clube em publicação; atleta replicou dizendo que não atua por decisão do Bayer.
Jornal alemão disse que Paulinho provou o clube em publicação; atleta replicou dizendo que não atua por decisão do Bayer. Foto: (Jaime Lopez/Jam Media/Getty Images)

Em pé de guerra com o Bayer Leverkusen desde as últimas férias da temporada europeia, quando deixou claro no programa Bem, Amigos, do SporTV, que não deseja renovar seu contrato com o clube alemão, o atacante Paulinho, revelado pelo Vasco da Gama, entrou em discussão com o jornal alemão Bild após o periódico dizer que uma publicação do brasileiro no Twitter seria provocação ao Leverkusen.

O post em questão foi um vídeo, divulgado no intervalo do último jogo do Bayer Leverkusen, contra o Herta Berlim, o qual Paulinho não foi relacionado. Sem camisa, o atacante faz exercícios de musculação em um ambiente que parece ser uma academia particular.

Leia também:

No último domingo, o Bild publicou que "No intervalo contra o Herta, Paulinho provoca". O atacante brasileiro, então, tratou de responder à publicação: "Provocação? Sempre treinei duas horas desde que cheguei e não vou deixar de me preparar. A decisão POLÍTICA e não esportiva de não estar no jogo não é problema meu. O Bayer teve a opção de me trocar por direitos financeiros e optou por me manter aqui e pagar meu salário. Vou preparar e apoiar meus companheiros de equipe como sempre".

Campeão do futebol nos Jogos Olímpicos de Tóquio, Paulinho está no Bayer Leverkusen desde o ano de 2018 e tem contrato com o clube alemão até junho de 2023. A partir de janeiro do próximo ano, Paulinho poderá assinar um pré-contrato com qualquer outro clube e se transferir sem deixar um tostão sequer para a equipe alemã.