Palmeiras segue preparação para o clássico contra o Santos pelo Brasileirão

Palmeiras fechou mais um dia de preparação para o clássico contra o Santos (Foto: Cesar Greco/Palmeiras)


Na manhã desta quarta-feira, o elenco do Palmeiras trabalhou na Academia de Futebol, seguindo a preparação para enfrentar o Santos, no próximo domingo, às 18h30, no Allianz Parque, pela 27ª rodada do Campeonato Brasileiro. O elenco segue com os desfalques de Raphael Veiga e Jailson, ambos em recuperação de cirurgia.

GALERIA
> Confira os públicos do Palmeiras no Allianz Parque em 2022

TABELA
> Veja classificação e simulador do Brasileirão-2022 clicando aqui

> Conheça o aplicativo de resultados do LANCE!

Com a semana cheia para treinar, o técnico Abel Ferreira e sua comissão comandaram uma atividade técnica intensa. Após um breve aquecimento, os jogadores disputaram um coletivo com dois times utilizando a extensão quase total do campo.

Aqueles mais desgastados da última sequência de jogos saíram um pouco antes e terminaram com um complemento físico.

Jailson (cirurgia no joelho) e Raphael Veiga (cirurgia no tornozelo) seguem em recuperação e desfalcam as atividades do Verdão. Ambos ainda não tem previsão de retorno aos gramados. Por outro lado, Endrick novamente treinou com os companheiros do elenco principal, mas sua estreia ainda não tem data definida para acontecer.

Apesar da diminuição dos casos de Covid-19 e da flexibilização das medidas de restrição por conta da pandemia, o Verdão ainda não liberou a presença de jornalistas nos treinamentos. Assim, as informações são fornecidas pela assessoria de imprensa do clube.

Um provável Palmeiras para enfrentar o Santos no clássico é: Weverton; Marcos Rocha, Gustavo Gómez, Murilo e Piquerez; Danilo, Zé Rafael e Gustavo Scarpa; Dudu, Bruno Tabata e Rony.

O Palmeiras volta a treinar nesta quinta-feira, às 11h, na Academia de Futebol. O clube ocupa a primeira posição do Brasileiro com 54 pontos, oito a mais do que o vice-líder Internacional, com 46. O time ostenta também o melhor ataque (43 gols, seguido do Flamengo e do Internacional, ambos com 41) e a defesa menos vazada da competição (19 gols sofridos, seguido do Flamengo, vazado 22 vezes).