Palmeiras dobra número de sócios do Avanti em gestão de Leila Pereira

Palmeiras deve ter Allianz Parque lotado mais uma vez no Brasileirão (Foto: Staff Images/Allianz Parque)


O Palmeiras atingiu a marca de 84 mil sócios Avanti, dobrando assim, o número de associados do programa em relação ao início da gestão da presidente Leila Pereira. Desde o dia em que a dirigente tomou posse do cargo, o programa saltou de 41.929 para 84.076 adeptos.

GALERIA

> Veja as chances de título, ida à Liberta e rebaixamento no Brasileiro
> Os jogadores que retornaram ao Brasil nesta janela

O grande alvo do clube, agora, é bater os 120 mil sócios Avanti. Em abril, após o programa chegar a 60 mil associados, o treinador português fez um desafio à torcida palestrina ao dizer que só ficará satisfeito quando o clube tiver essa quantidade de adeptos.

Além disso, quando o programa palestrino contar com 90 mil sócios-torcedores, um deles será presenteado com a camisa usada pelo recém-contratado Bruno Tabata em sua coletiva de apresentação, na última sexta-feira.

TABELA

> Que tal simular todos os resultados do Brasileirão? Clique aqui!

De acordo com apuração do LANCE!, o objetivo do Verdão é angariar novas receitas para este ano, além dos R$ 24 milhões que já foram adicionados aos cofres palmeirenses em 2022. A principal aposta dos dirigentes é uma espécie de banco digital que será 100% do Palmeiras, de olho em atrair as dezenas de milhões de torcedores, que podem gerar um valor imensurável ao clube.

Desde a vitória sobre o Botafogo por 4 a 0, em 9 de junho, o logo do programa está estampado nas camisas de jogo do Alviverde, buscando atrair mais atenções. Vale lembrar que, durante os picos da pandemia de Covid-19, o Alviverde sofreu bastante com a redução de torcedores adimplentes ao Avanti.

Agora, com o retorno gradual das atividades normais e a grande fase do time, as coisas começaram a melhorar. Em 2022, o Alviverde tem a terceira melhor média de público do Brasileirão, com 34,5 mil presentes por jogo.

Tornando-se sócio Avanti, o torcedor tem prioridade na compra de ingressos para os jogos do time dentro de casa, vantagens e experiências exclusivas e descontos em serviços e produtos, além de poder contribuir diretamente para o futebol do clube, que conta com 100% da renda do programa.

Em 2015, durante a gestão do então presidente Paulo Nobre, chegou a ser alcançada a marca de 100 mil, o que fez com que o clube paulista entrasse no ranking dos dez times com mais sócios no mundo naquele momento. Resta saber se Leila conseguirá superar.