Palmeiras deve perder Veiga pelo resto do ano; saiba o desempenho do time sem o meia

Veiga é uma ausência bastante sentida no time titular do Palmeiras (Foto: Cesar Greco/Palmeiras)


Desde o começo deste mês de setembro, o Palmeiras tem convivido com a ausência de Raphael Veiga, um dos principais jogadores do elenco nesta temporada. Autor de 19 gols, ele é uma parte importante da engrenagem de Abel Ferreira e o desempenho em números do time sem o meia mostra que ele realmente faz falta.

> AO VIVO E DE GRAÇA: LANCE! vai transmitir ao vivo e de graça jogos da Bundesliga a partir deste sábado. Confira todas as informações sobre o torneio e transmissão aqui

GALERIA
> Confira os públicos do Palmeiras no Allianz Parque em 2022

TABELA
> Veja classificação e simulador do Brasileirão-2022 clicando aqui

Após sofrer uma lesão no tornozelo direito durante a partida de ida da semifinal da Libertadores, Veiga precisou passar por uma artroscopia no último sábado e, por conta disso, não deve mais atuar em 2022. Como o tratamento conservador não gerou evolução no problema, a solução foi submetê-lo a um procedimento cirúrgico.

Diante disso, Abel Ferreira ficou com a missão de armar o time sem um de seus pilares. Com Veiga em campo, o Palmeiras fez 46 jogos, com 31 vitórias, 11 empates e quatro derrotas, aproveitamento de 75,36% dos pontos disputados. Além disso, a média de gols marcados é de 1,87 por duelo e de sofridos é de apenas 0,59 por partida.

Não é a primeira vez que o meia desfalca a equipe em 2022, além dessa atual, ele teve Covid-19 e um problema muscular. Nesse acumulado de baixas, Veiga ficou fora de 14 jogos, dos quais o Verdão venceu oito, empatou cinco e perdeu apenas um. No entanto, mesmo com menos derrotas, o aproveitamento é um pouco menor do que quando ele joga: 69,05% dos pontos disputados.

Em relação aos gols, a diferença é curiosamente significativa. A média de tentos anotados é de 2,14 por partida quando Veiga não atuou e de 0,93 tentos sofridos por duelo. Ou seja, o Alviverde acaba fazendo e sofrendo mais gols nesse cenário de desfalque do camisa 23. Ao mesmo tempo em que tem mais empates proporcionalmente.

A missão de Abel e sua comissão é, pelo menos, manter esse bom aproveitamento de quase 70% quando Raphael Veiga não joga. O substituto que tem sido utilizado pelo treinador é Bruno Tabata, que chegou recentemente e ainda não se firmou, mas terá muitas chances para isso daqui pra frente nas "12 finais" do Brasileirão.

Confira os números citados acima:

Retrospecto do Palmeiras na temporada:

60 jogos
39 vitórias
16 empates
5 derrotas
116 gols marcados (1,93 por jogo)
40 gols sofridos (0,67 por jogo)
73,89% de aproveitamento

Retrospecto do Palmeiras com Veiga na temporada:

46 jogos
31 vitórias
11 empates
4 derrotas
86 gols marcados (1,87 por jogo)
27 gols sofridos (0,59 por jogo)
75,36% de aproveitamento

Retrospecto do Palmeiras sem Veiga na temporada:

14 jogos
8 vitórias
5 empates
1 derrota
30 gols marcados (2,14 por jogo)
13 gols sofridos (0,93 por jogo)
69,05% de aproveitamento