Osaka diz viver um caos mental após derrota no US Open

Tennis Australia


Bicampeã do US Open em 2018 e 2020, a ex-número 1 do mundo, a japonesa Naomi Osaka não passou da estreia na madrugada desta quarta-feira ao cair diante da americana Danielle Collins, 19ª favorita, por 7/6 (7/5) 6/3.

A tenista chegou a abrir o segundo set com uma quebra de serviço, mas não sustentou e levou a virada.

Ao término do jogo, a atual 44ª do mundo lamentou a queda e disse viver uma confusão mental: "Eu não tinha confiança na minha movimentação e isso me fez jogar mais conservadora do que deveria. Sinto que voltei muito abaixo das minhas chances e depois fui forçada o tempo todo com meu saque. Collins é uma tenista muito agressiva , ela me colocava muita pressão o tempo todo e batia a bola impiedosamente sem se importar como minha bola veio, eu tive muitos problemas por um tempo, sinto que não consigo acertar o forehand como sempre fiz, eu não sei se é uma questão de treinar mais ou não, mas o fato é que perdi o jeito da direita. Talvez eu deva analisar o forehand do Alcaraz, que é um dos melhores do mundo", disse a asiática que comentou sobre questões mentais.


"Neste momento preciso relaxar um pouco, tirar alguns dias de folga, porque há muito caos na minha cabeça, acho demais. As lesões condicionaram toda a minha temporada, há poucos dias eu não conseguia nem sacar bem. Hoje competi de novo e senti algo quase divertido na quadra, mas no final não consigo jogar como gostaria e perder é sempre difícil. Meu maior desejo é poder jogar continuamente sem machucar as costas , sinto que fiz o que pude hoje e a verdade é que não tenho planos definidos sobre o que está por vir", disse.