OPINIÃO: Palmeiras terá dificuldades para encontrar reposições para Scarpa e Veron

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Gustavo Scarpa e Gabriel Veron vão deixar saudades no Palmeiras (Foto: Cesar Greco/Palmeiras)
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.


O Palmeiras teve nas últimas semanas algumas definições importantes para o presente e para o futuro do clube, entre elas os destinos de Gustavo Scarpa, que deixará o elenco no fim do ano quando terminará o seu contrato, e de Gabriel Veron, que foi negociado com o Porto-POR. As saídas serão sentidas, como parece ser óbvio, mas mais difícil ainda será encontrar reposições à altura.

GALERIA
> Confira os públicos do Palmeiras no Allianz Parque em 2022

TABELA
> Veja classificação e simulador do Brasileirão-2022 clicando aqui

> Conheça o aplicativo de resultados do LANCE!

Aos 19 anos, Veron é considerado uma das principais promessas do futebol brasileiro. É verdade que até aqui não havia explodido como parecia que explodiria, mas já se apresenta como um jogador com características peculiares, ainda que precisasse de alguma lapidação. Sua velocidade, sua capacidade para ganhar o espaço do adversário facilmente nesse fundamento, são virtudes raras em um atacante.

É possível até encontrar um ou outro que corra tanto quanto, mas só. Veron não, ele conseguia ficar em pé nas disputas, se equilibrava, tinha facilidade para dominar e encontrava movimentos para finalizar, que era algo que ainda pecava. Quem no elenco atualmente tem tudo isso? Na minha opinião, ninguém se compara, nem mesmo Giovani, que tem características diferentes e não seria o substituto.

Se pensarmos no mercado, também não encontraremos tão facilmente, talvez outra promessa, que ainda careça de tempo de adaptação, de desenvolvimento, ou jogadores "prontos", que como disse Abel, custam caro e não estão no patamar de investimentos do Verdão. A reposição será uma tarefa para o treinador português.

No caso de Gustavo Scarpa, que já assinou pré-contrato com o Nottingham Forrest, da Inglaterra, o Palmeiras já sabia que teria dificuldades para reposição, tanto é que foi ao seu limite na negociação de renovação para manter o meia no elenco. No entanto, o jogador aceitou receber menos para realizar o sonho de Europa.

E olha que Scarpa está justificando todo o esforço que o Alviverde tentou fazer para renovar. Nesses último ano de contrato, o meia talvez esteja vivendo seu ápice, apesar de ter apresentado excelentes números em 2021. São muitas partidas decisivas, lances de protagonismo, excelência nas bolas paradas e leveza nas tomadas de decisão. Ele atingiu um nível de confiança que se reflete em campo.

Um meia que finaliza bem, que atua em várias posições no setor, que tem um recurso imenso nas bolas paradas e que tenha uma saúde invejável, a ponto de muito raramente desfalcar o time por questões físicas. Sem contar a fase pela qual está passando, é claro. Como encontrar isso no mercado? Será que é possível? No elenco já sabemos que não, pois não há alternativas para ele e Raphael Veiga.

Para suprir essa saída de Scarpa, o Palmeiras terá de tirar um enorme coelho da cartola, daqueles que não deixem mais dúvidas sobre o trabalho do departamento de análise, da comissão técnica e da diretoria de futebol. O problema é que agora eles trabalham com duas reposições difíceis. Caso contrário, é confiar nos planos de Abel.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos