OPINIÃO: Agora é sua vez de receber, Luva de Pedreiro. A sua vida

Iran Ferreira se tornou um fenômeno das redes sociais em 2022   (Foto: Reprodução/Twitter)


Iran Ferreira, o Luva de Pedreiro, apagou todos os chutes e glórias a Deus pai do seu Instagram e quer viver a vida como uma pessoa normal. São alguns anos de trabalho, criação de um formato e um jargão que ganhou o mundo de maneira que nenhuma empresa de conteúdo ou marketing poderia prever.

+ Luva de Pedreiro anuncia nova pausa: listamos 20 turbulências na carreira do influencer

Luva, sem saber, insistiu em uma fórmula. Talvez por limitação, talvez por falta de opção, criou um formato de vídeos para redes sociais copiado e aprovado pelo mundo. Luva foi assunto no pátio da casa de Cristiano Ronaldo e nas brincadeiras do filho do craque. Receba, dizia com sotaque o herdeiro do astro português.

Luva foi reverenciado no treino do Bayern, na Alemanha; esteve no Parc des Princes, em Paris, na final da Champions; ajoelhou aos pés de Ronaldo, Messi, Neymar... O receba era uma espécie de mantra. Deu até autógrafo na saída das escolas pelos portões de Paris.

Foi onde nunca sonhou ir. Viu quem nunca pensou ver. Tudo isso em menos de um ano,

Todo sucesso tem ônus e bônus.

Não pôde mais usar a camisa do seu time do coração. Foi empurrado para um mundo que nunca havia sido o dele.

O dinheiro veio assim como quem ganha na loteria. Rápido. Um dinheiro que a família nunca tinha visto. A fama e o mundo. O amor e o ódio.

+ Falcão comenta sobre pausa na carreira de Luva de Pedreiro

Os números eram de um verdadeiro popstar: 18 milhões de pessoas seguem Luva de Pedreiro no Instagram; 19,5 milhões no TikTok.

Veio briga com empresário, vieram haters e amigos estranhos. Veio tanta coisa que o Luva gastou. Gastou o tempo de celebridade relâmpago. Gastou a saudades de uma vida simples, sem grandes compromissos, nem enormes polêmicas.

Se é jogada de marketing essa aposentadoria do Luva ou se mais uma vez a intuição o avisa que é melhor parar no auge, não se sabe.

Fato que a teoria de todos terão 15 minutos (ou será megas?) de fama, prevista pelo pai do pop, Andy Warhol, se confirma na figura de Luva de Pedreiro. Não se previu o impacto no ego e na felicidade do menino. Se o Luva for mesmo parar... que fique a lição dada desde o primeiro gol postado: agradecer e receber.

Receba sua vida de volta, Iran e seja feliz no seu "novo" anonimato.