Odontólogo Fábio Avelar fala sobre os cuidados que atletas devem ter com a saúde bucal

"Atletas que não dão a devida atenção à saúde bucal podem ter a performance prejudicada", afirma o odontólogo Fábio Avelar. (Divulgação)


Você já deve ter ouvido falar que a saúde começa pela boca. Além de verdadeira, esta é uma afirmação bastante ampla, pois se trata não apenas do que acontece na boca em si, envolvendo alimentação e higiene é mais que isso: bom ou mau, o estado da boca interfere diretamente em outras funções da saúde geral, como o funcionamento do coração, o controle do diabetes e o desempenho esportivo. Isso mesmo. Atletas que não dão a devida atenção à saúde bucal podem ter a performance prejudicada. Além, é claro, da vitalidade como um todo. O odontólogo Fábio Avelar explica que cuidados com a saúde bucal os atletas e esportistas devem manter ao longo da vida:

Para manter uma boa higiene bucal diária, os dentes devem ser escovados pelo menos três vezes ao dia, com escova adequada, creme dental com flúor e uso do fio dental, pelo menos 30 minutos após as refeições. Assim, o esmalte dos dentes se mantém saudável e a gengiva fica livre de placa bacteriana, que é o agente causador da periodontite. Esta doença bucal pode levar a:

Infecções graves em todo o organismo: O que por si só prejudica e até impossibilita a mais simples prática de esporte.

Internação hospitalar: Em casos que afetam coração, pulmões e diabetes, por exemplo, prejudicando a composição corporal, a massa magra e, consequentemente, o desempenho físico depois da alta.

Dores intensas: Na gengiva, quando as bactérias começam a afetar o suporte ósseo dos dentes, e ninguém consegue treinar bem e com foco quando sente dor.

Perda dos dentes: em um estágio mais avançado da periodontite ou gengivite, iniciando um processo de deficiência na absorção dos nutrientes, já que cada dente tem sua função na trituração dos alimentos. E, sem a nutrição adequada, nenhuma prática esportiva é completa.

Não exagerar no consumo de bebidas isotônicas: Bebidas isotônicas têm o pH extremamente ácido. Quando seu consumo é exagerado, pode haver uma desmineralização do esmalte dos dentes, levando à erosão e ao desgaste deles. Além disso, a possibilidade de desenvolver lesões de cárie fica maior. O ideal é alternar a ingestão de uma dose de isotônico com uma dose de água ao longo do treino físico.

Ter cuidado no uso de suplementação de proteínas: A ingestão de proteínas e suplementos destinados a atletas pode trazer prejuízo no sentido de alterar o pH tanto para ácido quanto para alcalino. O pH fora da normalidade é uma porta de entrada para bactérias, No pH neutro, por exemplo, praticamente inexiste ação de bactérias. A recomendação é de que a boca seja higienizada 30 minutos após a ingestão destes alimentos e bebidas.

Estar atento ao deslocamento dos dentes: Ele pode surgir em decorrência da doença periodontal, causada pela má higienização bucal, ou por um apertamento excessivo durante a prática de esportes. Caso seja notado o deslocamento dos dentes, a causa deve ser investigada e tratada no consultório odontológico.

Fazer tratamentos dentários durante as férias: O ideal é que os tratamentos clínicos dentários sejam feitos enquanto o atleta não estiver em uma situação de sobre-esforço, ou seja, nas férias ou se recuperando de uma lesão, em um contexto mais relaxado e com menos esforço. Isso porque o estresse físico enfraquece o sistema imunológico e deixa o organismo mais suscetível à ação de agentes externos, o que pode tornar mais arriscado um tratamento de periodontite, por exemplo, devido ao risco de as bactérias da doença entrar com força na circulação sanguínea. (Iúri Totti)