Novos reforços do São Paulo podem ser uma 'luz' para Rogério Ceni no Campeonato Brasileiro

Ferraresi deve ocupar o lugar de Miranda nos próximos confrontos (Montagem Lance! Fotos: Rubens Chiri / São Paulo)


A exigência por reforços acompanhou o São Paulo durante esta última janela de transferências. Os pedidos dos torcedores - e até mesmo de Rogério Ceni - eram para as mais diversas posições. Goleiro, zagueiro, algum atacante, um novo meia… E pode se dizer que mesmo que quase todos os desejos tenham sido atendidos, grande parte deles mal foram utilizados.

Galeria
> ATUAÇÕES: Mesmo com falha de Jandrei, Nestor tenta aliviar o São Paulo em derrota

Tabela
> Veja tabela do Campeonato Brasileiro e simule os próximos jogos

Neste último mês, cinco nomes chegaram para reforçar o elenco tricolor. Felipe Alves, Ferraresi, Marcos Guilherme, Bustos e Galoppo. Porém, as contratações vieram tardes. Na Copa do Brasil, somente Galoppo ficou a disposição de Rogério Ceni para enfrentar as decisões - inclusive contra o Flamengo.

Isso porque todos os outros vieram após o fim do prazo de inscrições para a competição - com exceção de Marcos Guilherme e Felipe Alves, que já havia defendido outras equipes no campeonato nesta temporada, e por este motivo, não podem colaborar na disputa.

Porém, agora que o duelo de volta pela semifinal da Copa do Brasil acontece somente daqui mais de três semanas, no dia 14 de setembro, é o momento perfeito para Ceni colocar as novas peças em uso - visto que os próximos jogos serão válidos pelo Campeonato Brasileiro e pela Copa Sul-Americana.

Até mesmo para justificar a vinda destes atletas. Na janela do começo do ano, alguns jogadores chegaram com uma certa expectativa de cumprir algumas funções que o Tricolor demandava e mal foram utilizados. Este é o caso de Andrés Colorado, por exemplo. Desde quando chegou, em fevereiro, foi muito pouco aproveitado. Ao todo, apenas 16 partidas em campo. Contra o Flamengo, na última quarta-feira (24), ficou somente um minuto no confronto.

E o que mais chama atenção é que o colombiano chegou com a expectativa de suprir um dos principais desejos do próprio treinador, feito no início desta temporada: um jogador alto, que não fosse somente um volante de defesa, mas que pudesse ajudar também na criação.

Esta leva de novos reforços, que chegaram na janela de julho, tem a premissa de serem melhores aproveitados. Galoppo - o mais utilizado até o momento - foi a contratação mais cara de toda a história do clube. O jogador custou US$ 4 milhões (cerca de R$20 milhões)

Mesmo que até agora tenha disputado quatro partidas, ainda não conseguiu uma boa sequência numérica de jogos. Pouco tempo antes da decisão pela Copa do Brasil se aproximar, ficou três partidas sem sequer um minuto em campo.

A principal justificativa dada por Rogério Ceni é que o argentino ainda não se adaptou ao calendário e ao estilo de futebol do São Paulo - porém, nos confrontos que esteve presente, chamou atenção.

Fizemos um treino ontem com o Galoppo, e ele não se adequou tão bem no que imaginávamos. É trabalhar mais e repetir para que possa encaixar melhor. É útil para gente- explicou Rogério Ceni após clássico com o Santos.

Mesmo que ainda não tenha balançado as redes - destacando que foi artilheiro pela sua ex-equipe, o Banfield - mostrou que pode ser uma peça interessante. Na derrota para o Flamengo, pela semifinal da Copa do Brasil, entrou no lugar de uma das peças mais utilizadas pelo treinador no meio de campo: Igor Gomes.

Igor Gomes não vive um bom momento. Em jogos recentes, chegou até a deixar o gramado do Morumbi sob vaias da torcida. Nesta temporada, foram 46 confrontos. Porém, falando em números,é nítida uma certa queda no rendimento da cria de Cotia que se mostra como um dos ‘queridinhos’ de Rogério Ceni.

No Campeonato Brasileiro, de acordo com dados do FootStats, o número de cruzamentos errados supera o número de cruzamentos certos (36 contra 17). Em finalizações algo parecido acontece também. De 17 tentativas, 13 fracassaram.

No duelo com o Flamengo, ao entrar no lugar de Igor Gomes, Galoppo fez muito mais que o atleta - que em alguns momentos, demonstra um certo desgaste, já que é raramente poupado.

Logo nos primeiros momentos, completou um cruzamento para Reinaldo. Em menos de vinte minutos, ajudou na movimentação e chegou até a criar algumas oportunidades.

Contra o Fortaleza, no próximo domingo (28) e contra o Atlético-GO, pela Copa Sul-Americana na próxima semana, pode ser uma boa opção para Rogério Ceni, já que apresenta até uma certa polivalência, podendo atuar em diversas posições e esquemas de jogo.

Depois do argentino, Marcos Guilherme é o segundo reforço desta janela com mais jogos. Embora não possa disputar a Copa do Brasil pelo motivo citado anteriormente, esteve presente em cinco duelos até o momento - sendo o mais recente na derrota para o Santos.

O camisa 95 ainda não impressionou. Inclusive, cometeu uma falha que chamou atenção contra o Peixe, ao perder um gol e sofrer com a pressão de Soteldo. No clássico, não colaborou. Mesmo que seja um jogador que tenha chegado com características ofensivas, pouco demonstrou em campo. Porém, falando em rodar elenco e ganhar minutos, é importante que seja uma peça trabalhada.

Felipe Alves é uma outra questão. Por ser goleiro, chegou em um período de incertezas quanto a Jandrei. O até então titular enfrentou uma fratura na região lombar da coluna, que o afastou por quase um mês. Diante a este cenário, era crucial a vinda de mais uma opção para o gol, já que o São Paulo só contava com o jovem Thiago Couto como opção.

Embora Jandrei tenha retornado contra o América-MG, pela decisão nas quartas da Copa do Brasil, seu rendimento tem oscilado nos últimos jogos. Desde o seu retorno, foram cinco gols tomados em três confrontos.

Ao falar do calendário apertado e da necessidade do Tricolor de se reerguer contra o Flamengo, melhorar na tabela do Brasileiro e sair com vantagem no primeiro jogo da semifinal da Copa Sul-Americana, abre margem para que Ceni adote um esquema de revezamento no gol parecido com o que fez no Campeonato Paulista, com Tiago Volpi e Jandrei - mesmo que esta estratégia tenha sido ‘abandonada’ com o passar da temporada.

Bustos e Ferraresi são os que guardam as maiores expectativas. Diferente dos outros três, que já deram uma ‘palinha’ maior, a dupla do grupo City esteve presente em somente um confronto até o momento, pelo Campeonato Brasileiro.

Bustos chegou como um empréstimo de um ano para ser mais uma opção no ataque. Sua chegada correspondeu a um pedido de Rogério Ceni, que buscava um reserva para Calleri.

No Brasileiro, como ao foco é por se reerguer na tabela e se distanciar de uma zona perigosa, o jogador pode ser de bom interesse. Atualmente com 29 pontos, o Tricolor está somente seis acima do Avaí, no Z4.

O argentino de 24 anos foi revelado pelo Talleres e atuou também pelo Pachuca, do México, antes de ser vendido ao Grupo City em 2020. Pelo Girona, soma 15 gols marcados e cinco assistências em 82 partidas disputadas - um desempenho que caso seja mantido, pode aliviar a situação do Tricolor no campeonato.

Ferraresi deve ser uma das salvações na maior competição nacional. O zagueiro chegou justamente para uma posição que sofria uma certa deficiência na equipe. Desde a grave lesão de Arboleda, que o afastou desta temporada, a única opção ‘mais experiente’ para o setor defensivo do São Paulo é o zagueiro Miranda.

E é aí que um novo problema pode surgir. Miranda ficou de fora do último jogo do Tricolor por estar suspenso. Porém, já é uma dúvida para o duelo deste domingo (28), contra o Fortaleza.

Há algumas partidas, o veterano aparenta um certo ‘cansaço’, muito por conta do desgaste. No confronto contra o Santos, assustou ao virar o tornozelo após um duelo com um jogador da equipe adversária. No treino desta quinta-feira (25), foi constatado um trauma.

A fim de poupar e evitar mais lesões ainda na zaga são-paulina, Ferraresi pode surgir como uma luz - principalmente no Brasileirão. Agora sem Miranda, deve ocupar o espaço do jogador.

Em sua estreia, foi bem. Seu desempenho em campo chegou até mesmo a render alguns elogios por parte de Rogério Ceni.

- Gostei bastante, jogador que tem bom passe, boa marcação. Trio de defesa fez uma boa marcação hoje, Rafinha e Ferraresi foram importantes, jogaram no mano a mano e deram conta do recado. Gostei da estreia dele - disse.

Neste domingo (28), o Tricolor saí em busca dos três pontos, que colocariam a equipe em uma posição mais confortável na tabela do campeonato. Já pensando no duelo com o Atlético-GO, existe uma grande chance que alguns destes nomes ganhem mais minutos em campo e sigam adiante com o processo de adaptação na equipe - que pode ser essencial para o futuro do São Paulo na competição.