Nova perícia contratada por Rafael Ramos não aponta racismo do jogador do Corinthians


A segunda perícia contratada pelo lateral-direito do Corinthians Rafael Ramos afirmou que o atleta não chamou o meia Edenílson, do Internacional, de macaco, durante a partida entre Timão e Colorado, que aconteceu no último dia 14 de maio, no Beira-Rio.

> GALERIA - Veja os garotos da base que tiveram chances com VP
> TABELA - Confira e simule os jogos do Campeonato Brasileiro

A informação foi inicialmente publicada pela ‘Gazeta Esportiva’ e confirmada pelo LANCE!, que teve acesso ao documento assinado pelo perito Fernando de Pinho Barreira, que faz parte da ‘The Perfect Link Forensics’, empresa especializada em perícia forense e tem sede em São Paulo.

Segundo o laudo, Rafael Ramos pronuncia ‘Foda-se mano, caralho’ e não ‘Foda-se, macaco’, o que o meia do Inter alega ter escutado.

No documento, o responsável pela perícia afirma ter analisado três vídeos da discussão entre os jogadores e o tom dos fonemas e extensão das expressões ditas.

– A análise fonética da expressão pretensamente ouvida pela suposta vítima, a sabe: ‘Foda´se Macaco’, que gerou a acusação de injúria racial, possui 6 sílabas e 6 fonemas. A análise fonética da expressão pretensamente dita pelo atleta Rafael Antônio Figueiredo Ramos, a saber: ‘Foda-se mano caralho’, possui 8 sílabas e 8 fonemas. A comparação entre os fonemas de ambas as expressões demostra, além da diferença de extensão oda pronúncia (dois fonemas a mais), diferença de tonacidade, sobretudo na segunda palavra, pois o segundo fonema da palavra ‘macaco’, o fonema ‘ka’ é tônico, diferentemente do segundo e último fonema da palavra ‘mano, o fonema ‘nu’, que é átono – afirma a perícia.

Perícia Rafael Ramos - Parte 1
Perícia Rafael Ramos - Parte 1

Primeira parte da conclusão da perícia contratada por Rafael Ramos (Foto: Reprodução)

Perícia Rafael Ramos - Parte 2
Perícia Rafael Ramos - Parte 2

Segunda parte da conclusão da perícia contratada por Rafael Ramos(Foto: Reprodução)

Perícia Rafael Ramos - Parte 3
Perícia Rafael Ramos - Parte 3

Terceira parte da conclusão da perícia contratada por Rafael Ramos(Foto: Reprodução)

Essa é a segunda perícia contratada por Rafael Ramos desde o início das investigações. A primeira foi realizada no último dia 20 de maio, pelo Centro de Perícias de Curitiba.

Enquanto isso, a Polícia Civil do Rio Grande do Sul aguarda a perícia oficial, que será realizada pelo Instituto Geral das Perícias (IGP).

Após ter sido acusado de racismo por Edenílson, Rafael Ramos chegou a ser detido em flagrante, com base na súmula da partida, o que foi contestado pelo departamento jurídico corintiano, que não vê embasamento, já que o árbitro Bráulio da Silva Machado, aponta apenas as acusações, mas admite não ter escutado o que foi dito durante a discussão. Mesmo assim, o lateral do Timão só foi liberado após pagamento de R$ 10 mil em fiança, que poderá ser contestado caso seja comprovada a inocência do atleta.

Rafael Ramos conversou com todo o elenco, corpo técnico e diretoria do Corinthians, além de ter ido ao vestiário do Internacional no fim da partida em questão para esclarecer a situação diretamente com Edenílson.

D parte corintiana, todos os setores do clube acreditam na versão do português e, até que se comprovem os fatos, estão do lado do lateral.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos