Zverev espera que seu melhor seja suficiente para vencer Djokovic na semifinal olímpica

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
·1 minuto de leitura
Alemão Alexander Zverev nos Jogos de Tóquio
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.

Por Rozanna Latiff e Sudipto Ganguly

TÓQUIO (Reuters) - Vencer Novak Djokovic é atualmente o desafio mais difícil no tênis mundial, mas o alemão Alexander Zverev espera que o seu melhor seja suficiente para interromper a campanha do sérvio rumo ao Golden Slam na próxima sexta-feira, quando eles se encontrarão nas semifinais da chave masculina de simples na Olimpíada de Tóquio.

Djokovic, o número 1 do mundo, completou três das cinco etapas necessárias para vencer os quatro torneios de Grand Slam e a medalha de ouro olímpica no mesmo ano -- o chamado Golden Slam.

Ele precisa da medalha de ouro olímpica em Tóquio e o título do Aberto dos EUA para se tornar o único homem a completar o feito que a alemã Steffi Graf alcançou em 1988.

Zverev, de 24 anos, derrotou Djokovic duas vezes em oito jogos -- a última no ATP Finals de 2018.

Questionado o que seria necessário para vencer Djokovic na sexta-feira, Zverev disse à Reuters: "Meu melhor tênis. Ele é o favorito, eu sei disso. Há poucos caras que conseguem vencê-lo no mundo e espero que eu seja um deles".

"Eu sei que eu consegui no passado, eu sei que ele está jogando o melhor tênis da vida, mas espero que eu consiga mostrar meu melhor tênis também", acrescentou.

Zverev, quarto cabeça de chave em Tóquio, jogou em alto nível nas quartas de final contra Jeremy Chardy nesta quinta-feira e venceu o francês por 6-4 e 6-1, mas Djokovic está implacável este ano.

O sérvio esteve novamente no seu melhor contra o japonês Kei Nishikori durante sua vitória por 6-2 e 6-0.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos