Ziyech já foi chamado de estúpido por Van Basten por escolher Marrocos

Ziyech em treinamento com sua seleção na véspera das oitavas de final da Copa do Mundo contra Espanha. Foto: KARIM JAAFAR/AFP via Getty Images
Ziyech em treinamento com sua seleção na véspera das oitavas de final da Copa do Mundo contra Espanha. Foto: KARIM JAAFAR/AFP via Getty Images

Ziyech é um dos destaques da equipe de Marrocos, que vai enfrentar a Espanha nesta terça-feira (6), às 12h (horário de Brasília), no Estádio Cidade da Educação, pelas oitavas de final da Copa do Mundo. O atleta já foi chamado de estúpido por Van Basten. O motivo?

Ziyech é nascido na Holanda com ascendência marroquina. O meia tornou-se alvo de disputa das federações holandesa e marroquina e optou por representar o time do norte da África. A sua decisão proporcionou críticas na Holanda, com direito a ser chamado de estúpido pelo ex-atacante Marco Van Basten, que comandou Ziyech em seus primeiros ciclos no futebol profissional.

Leia também:

“Eu nasci na Holanda, mas minhas raízes estão lá no Marrocos, meu pai está enterrado lá e as pessoas gostam muito de mim estão lá. Aqui parece que sempre tentam encontrar algo negativo.”, declarou o jogador na temporada em que atuava no Ajax.

Não é a primeira vez que Ziyech é alvo de polêmicas. Em fevereiro de 2022, o jogador “abandonou” a seleção depois do conflito com o técnico bósnio Vahid Halilhodzic. A briga tornou-se pública, ou seja, o treinador denominou Ziyech como preguiçoso e o acusou de fingir lesão para não treinar. Esse imbróglio “explodiu” quando o atleta foi descartado da convocação para a Taça das Nações Africanas em 2022.

Ziyech levou a melhor nesse episódio. A Federação Marroquina de Futebol divulgou comunicado em que visões divergentes na preparação para a Copa do Mundo levaram à demissão do Halilhodzic. Walid Regragui assumiu o comando da Seleção do Marrocos e proporcionou a volta de Ziyech.

PASSADO

O ídolo marroquino defendeu a Holanda em competições pelas categorias sub-19, sub-20 e sub-21 e nesse ciclo marcou três gols em oito confrontos. 2015 foi que marcou o seu ciclo com Marrocos.