Ramos é letal de novo, Real Madrid volta a vencer Napoli e avança às quartas

Nápoles (Itália), 7 mar (EFE).- O Real Madrid superou sufoco no primeiro tempo, venceu nesta terça-feira o Napoli por 3 a 1, graças, principalmente, a duas cabeçadas mortais do zagueiro espanhol Sergio Ramos, e se garantiu nas oitavas de final da Liga dos Campeões da Europa.

No estádio San Paolo, o time anfitrião entrou em campo determinado a reverter a desvantagem de ter perdido a ida por 3 a 1. Aos 24 minutos do primeiro tempo, o atacante belga Dries Mertens balançou as redes, para delírio da torcida.

A sorte do Napoli começou a mudar já aos 6 da etapa complementar, quando Ramos mostrou o já conhecido faro de gol e deixou tudo igual, marcando de cabeça, após cobrança de escanteio do meia alemão Toni Kroos.

Pouco depois, aos 12, o defensor repetiu a dose, desta vez em testada que ainda contou com desvio em Mertens. A arbitragem acabou creditando o lance ao atacante belga, contra as próprias redes. No finzinho, o atacante espanhol Álvaro Morata fechou a conta, repetindo o placar da ida.

Classificado, o Real Madrid espera a definição dos demais garantidos nas quartas de final - o Bayern de Munique também avançou hoje, ao passar pelo Arsenal - e o sorteio dos confrontos das quartas de final, que acontecerá em 17 de março, na sede da Uefa, em Nyon, na Suíça.

Com relação ao primeiro jogo, os donos da casa só apresentaram uma mudança na escalação, a entrada de Allan no lugar do polonês Piotr Zielinski. O brasileiro foi escalado pelo lado direito do meio napolitano, com incumbência de marcar o português Cristiano Ronaldo e ajudar a dar trabalho a Marcelo.

No Real, a grande novidade com relação a partida de ida foi a presença do meio-atacante galês Gareth Bale, que substituiu o colombiano James Rodríguez. Além disso, o zagueiro brasileiro naturalizado português Pepe substituiu o lesionado francês Raphael Varane.

Em desvantagem, o Napoli partiu para cima desde o apito inicial do árbitro turco Cüneyt Çakir. Em menos de dez minutos, foram pelo menos duas boas chances, em finalizações de Mertens e Ghoulam, além de uma série de bolas lançadas na área do campeão continental.

Aos poucos, o Real até começou a ameaçar, em contra-ataques, mas sem impedir que o domínio fosse do time italiano. Aos 13, Insigne recebeu na intermediária e tentou repetir o que fez no estádio Santiago Bernabéu, dando um chutaço da intermediária, que acabou defendido, com dificuldade, por Navas.

Os visitantes responderam no minuto seguinte, em boa trama ofensiva, que contou com passe espetacular de Kroos para Bale. Após receber inversão de bola na direita, o galês ajeitou e bateu cruzado, para defesa tranquila de Reina.

Insistente, o Napoli fez a festa da torcida que lotou o estádio San Paolo, abrindo o placar aos 24, também em uma ação bem trabalhada, em que Hamsik serviu na medida para Mertens. O atacante dominou com a perna direita e bateu firme com a esquerda para superar Navas.

Os 'Blancos' ficaram muito perto de deixar tudo igual quatro minutos depois, quando Benzema serviu Cristiano Ronaldo, que passou por Koulibaly e soltou a bomba, acertando a trave. No rebote, Bale também tentou, mas acabou errando o alvo.

A pressão incessante dos 'Azzurri' pelo segundo gol fez o time criar inúmeras chances da reta final do primeiro tempo. A principal foi com Mertens, aos 37, que bateu na bola após Allan vencer Kroos em dividida e carimbou o poste.

Três minutos depois, foi a vez de Insigne servir Hamsik no lado esquerdo da área. O eslovaco bateu forte, mas não conseguiu superar Navas, que estava com o corpo próximo à trave e conseguiu desviar para a linha de fundo.

No segundo tempo, o Real Madrid apresentou uma postura diferente, tentando pressionar mais o adversário e, quando obtinha a posse, manter a bola no campo ofensivo. Logo aos 2, Benzema recebeu na direita, disparou e encheu o pé, à esquerda do gol de Reina.

Se o Napoli levou 24 minutos para conseguir transformar a "blitz" em gol, o campeão europeu só precisou de seis. Após cobrança de escanteio de Kroos, da esquerda, Sergio Ramos mostrou seu habitual faro de gol na jogada aérea e testou para as redes.

O time da casa mal sentiu o golpe do empate e, ainda nas cordas, recebeu o segundo. Desta vez, o meia alemão bateu o córner do lado direito, mas de novo em direção ao capitão do Real Madrid, que testou e ainda contou com desvio em Mertens para virar o placar.

Incansável, o Napoli seguiu lutando para, ao menos, conseguir sair do estádio San Paolo com um resultado melhor que a derrota. Aos 20, Rog, que havia substituído Allan pouco antes do segundo gol, bateu da entrada da área, por cima do travessão. Um minuto depois, Hamsik fez a jogada e cruzou para Mertens, que não alcançou.

Aos poucos, o ritmo do jogo foi caindo, o ambiente infernal da casa do time anfitrião foi esfriando. A displicência foi tamanha, que, aos 37, Carvajal fez grande jogada, enfileirando a defesa adversária, mas acabou isolando na finalização.

Morata - que havia entrado em campo aos 32 da etapa final, no lugar de Benzema - não quis saber de apenas esperar o término do jogo. Aos 46, pegou rebote em finalização de Cristiano Ronaldo que foi defendida por Reina e estufou as redes do Napoli, garantindo mais um 3 a 1 para os 'Blancos'.


Ficha técnica:.

Napoli: Reina; Hysaj, Albiol, Koulibaly e Ghoulam; Diawara, Allan (Rog) e Hamsik (Zielinski); Callejón, Mertens e Insigne (Milik). Técnico: Maurizio Sarri.

Real Madrid: Navas; Carvajal, Pepe, Sergio Ramos e Marcelo; Casemiro, Modric (Isco) e Kroos; Bale (Vázquez), Cristiano Ronaldo e Benzema (Morata). Técnico: Zinedine Zidane.

Árbitro: Cüneyt Çakir (Turquia), auxiliado pelos compatriotas Bahattin Duran e Tarik Ongun.

Gols: Mertens (Napoli); Sergio Ramos, Mertens (contra) e Morata (Real Madrid).

Cartões amarelos: Allan e Diawara (Napoli).

Estádio: San Paolo, em Nápoles (Itália). EFE