Zezé Motta sobre Lei Áurea: “Não há o que festejar”

Yahoo Vida e Estilo
A atriz propôs uma reflexão nas redes sociais (Foto: Reprodução/Instagram/@zezemotta)
A atriz propôs uma reflexão nas redes sociais (Foto: Reprodução/Instagram/@zezemotta)

Zezé Motta refletiu sobre os 122 anos de assinatura da Lei Áurea nesta quarta-feira (13). A atriz fez um texto explicando que a data foi instituída no calendário oficial como algo a ser comemorado, mas para o movimento negro “não há o que festejar”.

Baixe o app do Yahoo Mail em menos de 1 minuto e receba todos os seus e-mails em um só lugar

Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

Siga o Yahoo Vida e Estilo no Google News

Siga o Yahoo Vida e Estilo no InstagramFacebook e Twitter, e aproveite para se logar e deixar aqui abaixo o seu comentários

“Depois de muita luta das negras e negros no Brasil Colônia, como a do Quilombo dos Palmares e a revolta dos Malês, por exemplo, a lei Áurea veio, mas veio sem nenhuma reparação moral ou econômica. Não garantiu inclusão social”, iniciou a artista.

Leia também

Na sequência, Zezé falou sobre desigualdade e outros problemas sociais que o Brasil enfrenta até hoje, , acentuados pela forma como a abolição aconteceu. “Muitos negros permaneceram na própria fazenda onde trabalhavam como escravos por não ter para onde ir, outros largados à própria sorte passaram a ser marginalizados e discriminados, dando início às mazelas que combatemos até hoje: discriminação, pobreza, falta de oportunidades e de trabalho decente para a população negra”, prosseguiu.

No fim do texto, Zezé concluiu que o dia 13 de maio, na verdade, é mais um dia de resistência e de luta pela igualdade e combate ao racismo. Nos comentários, famosos e anônimos a parabenizaram pela reflexão em tempos tão difíceis. Alice Wegmann não só curtiu como também compartilhou a postagem em suas redes sociais.



Leia também