Zandvoort redesenha curva final com inclinação maior à de Indianápolis

Redação GP

Zandvoort retorna ao calendário da Fórmula 1 após ausência de 35 anos. A pista recebe o GP da Holanda de 2020, e passa por reformas para se tornar apta a receber a corrida.

Uma das obras colocará uma inclinação de 32% na curva final do circuito, equivalente a 18 graus. Será duas vezes maior que o oval de Indianápolis, que tem as quatro curvas com 9 graus. 

Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

"A curva terá inclinação de 32%. A diferença da parte baixa para a parte alta da curva será de 4,5 m. Estamos de fato construindo uma curva americana em uma pista europeia. Isso é absolutamente único", disse Robert van Overdjik, diretor-executivo do autódromo em entrevista à rádio holandesa BNR.

Zandvoort (Foto: Reprodução/Twitter)

O CEO também revelou que uma mudança será feita na curva 3, a Hugenholtz. Ele não se incomoda com as mudanças que deixam o circuito diferente do original.

"É claro que Zandvoort tem importância histórica, mas se você manter a pista do jeito que era, vai ter que se acostumr com as coisas antigas, deduzindo que elas são melhores. Isso não é verdade, então, não me preocupo com isso", citou.


O GP da Holanda de 2020 acontecerá no dia 3 de maio, e será a quinta etapa do Mundial.


Apoie o GRANDE PRÊMIO: garanta o futuro do nosso jornalismo


O GRANDE PRÊMIO é a maior mídia digital de esporte a motor do Brasil, na América Latina e em Língua Portuguesa, editorialmente independente. Nossa grande equipe produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente, e não só na internet: uma das nossas atuações está na realização de eventos, como a Copa GP de Kart. Assim, seu apoio é sempre importante.


Assine o GRANDE PREMIUM: veja os planos e o que oferecem, tenha à disposição uma série de benefícios e experiências exclusivas, e faça parte de um grupo especial, a Scuderia GP, com debate em alto nível.






Leia também