Zamalek, do Egito, vence Espérance e conquista sua quarta Supercopa da África

AFP
Torcedores do Zamalek vibram durante a vitória sobre o Espérance na final disputada em Doha, no Catar
Torcedores do Zamalek vibram durante a vitória sobre o Espérance na final disputada em Doha, no Catar

O time egípcio Zamalek conquistou nesta sexta-feira em Doha a Supercopa da África ao vencer o Espérance da Tunísia por 3 a 1, em uma partida que quase deixou de ser disputada devido a tensões geopolíticas.

No plano esportivo, a vitória do Zamalek, campeão no ano passado da Copa da Confederação, foi encaminhada no segundo tempo, graças a dois gols de Achraf Bencherki (58, 90+5).

Antes, os egípcios haviam aberto o placar por meio de Youssef Obama logo aos 2 minutos, mas o Espérance deixou tudo igual no início da segunda etapa (54) com uma penalidade convertida por Raouf Benguit para os tunisianos, vencedores da Liga dos Campeões africanos em 2019.

Role para baixo para continuar lendo
Anúncio

O Zamalek tem agora quatro Supercopas Africanas em sua galeria e se torna o segundo clube mais premiado nesse torneio, atrás de outro time do Cairo, o Al Ahly (que tem seis títulos).

A partida teve uma dimensão geopolítica devido às tensões entre o Egito e o Catar, país em que a competição é disputada desde a última temporada.

Em um primeiro momento, o Zamalek havia ameaçado boicotá-la. O Egito é um dos quatro países que impõe um boicote econômico ao Catar, acusado de apoiar o Irã e grupos islâmicos radicais, algo que Doha nega.

Leia também