Zagueiro faz gol contra bizarro, mas Remo vira para cima do Brusque e sai do Z-4 da Série B

·5 minuto de leitura
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.


Chegou ao fim a série de oito jogos sem vencer do Remo. Nesta quarta-feira (14), a equipe bateu o Brusque, de virada, e deixou a lanterna e também o Z-4 da Série B. Rafael Jansen deu um susto na torcida, já que marcou um gol contra bizarro, mas Felipe Gedoz e o estreante Marcos Júnior viraram a partida para o Leão, decretando o resultado de 2 a 1 no Baenão.

Agora, as duas equipes voltam a campo no próximo sábado (17), pela 12ª rodada do Brasileirão Série B. O Remo viaja até Campinas, onde vai enfrentar a Ponte Preta, às 18h30. Por outro lado, em casa, o Brusque recebe o Botafogo, às 19h.

Remo pressiona no início
Dono da casa, o Remo tomou as rédeas nos 15 minutos iniciais do confronto no Baenão. Com Felipe Gedoz participativo, a equipe conseguiu criar algumas oportunidades de finalização. Na primeira e de maior perigo, Dioguinho recebeu na entrada da área e bateu firme, mas Zé Carlos encaixou. O goleiro ainda vacilou no lance seguinte em arremate de Thiago Ennes, mas se recuperou a tempo.

Por sua vez, o Brusque pouco conseguiu pisar no campo ofensivo com a bola nos pés dos seus jogadores. Na única oportunidade de levar perigo ao gol de Vinícius, Bruno Alves finalizou de fora da área, sem muito risco ao goleiro, que encaixou.

Seriam dois golaços
O Remo seguiu pressionando o Brusque depois do bom início. Jogando com liberdade para se movimentar, Victor Andrade recebeu pelo bico direito da área, driblou dois adversários e chutou cruzado. A bola passou rente à trave de Zé Carlos. Pouco depois, Dioguinho tentou uma bicicleta, mas errou o alvo. No lance, o atacante levou a pior e teve que deixar o campo com dores no braço.

Sem Dioguinho, a intensidade do Remo diminuiu e as boas chances pararam de aparecer. Com a bola nos pés, o Brusque tentou esfriar o ritmo da partida e, eventualmente, tentar lances agudos.

Brusque equilibra o jogo
A partida caiu de ritmo no terço final do primeiro tempo. Com a pressão dos donos da casa diminuindo, o Brusque conseguiu trabalhar suas jogadas no campo de ataque, mas sem levar grande perigo ao gol adversário. Na melhor chance, Thiago Alagoano recebeu na ponta esquerda e bateu fraco, nas mãos de Vinícius.

Pelo lado do Remo, a comissão técnica e os jogadores foram para o intervalo na bronca com a arbitragem. Aos 48 minutos, Victor Andrade finalizou, e a bola pegou no braço de Airton. Contudo, apesar da reclamação, o árbitro Diego Pombo Lopez mandou o lance seguir.

Remo pressiona, e Brusque responde
A volta do intervalo foi bem mais equilibrada do que o início do primeiro tempo. O Remo tentou exercer uma pressão logo nos primeiros minutos. Igor Fernandes bateu cruzado, e Erick Flores não conseguiu completar. Pouco depois, Victor Andrade aproveitou sobra e tentou colocar no ângulo de Zé Carlos, mas sem sucesso.

Quebrando a escrita do que aconteceu na etapa inicial, o Brusque respondeu à altura. Aos 8 minutos, Airton cruzou para Thiago Alagoano, que dominou, girou, mas bateu mal na bola e mandou para fora. Já aos 11, Garcez recebeu de frente para o goleiro Vinícius, teve tempo de pensar no que fazer, mas bateu cruzado e fez a bola passar rente à trave direita.

É para o outro lado, Rafael Jansen!
​Dono de grande parte das ações ofensivas do jogo, o Remo chegou ao gol, mas para o lado errado. Ao receber pela direita, João Carlos cruzou na área procurando Thiago Alagoano. Rafael Jansen tentou cortar de primeira e acabou mandando contra a própria meta, sem chances para Vinícius.

Empate e virada em seguida
O gol contra fez com que o Remo voltasse a dominar a posse da bola e pressionasse o Brusque. Mesmo com a pouca criatividade de grande parte da equipe, Felipe Gedoz criou boas oportunidades. Pouco depois de mandar um chute colocado para fora, o camisa 10 recebeu de Wallace e soltou o pé. A bola bateu em Zé Carlos e morreu no fundo das redes.

Empolgado pelo gol do empate, o Leão continuou em cima do adversário e colheu os frutos. Aos 37 minutos, Felipe Gedoz cobrou escanteio, e a bola sobrou para Marcos Júnior, livre na segunda trave, empurrar para as redes e estrear marcando o gol da virado do Remo.

Remo segura o resultado
Pela primeira vez na partida, o Brusque passou a ditar o ritmo. Desesperados pelo empate, os catarinenses partiram para a pressão nos últimos minutos, mas pouco conseguiram criar.

Por sua vez, o Remo se fechou com os 11 jogadores no campo defensivo e tratou de afastar todas as jogadas em direção à sua área. Além disso, o Leão ainda administrou o tempo quando teve a bola para garantir os três pontos no Baenão.

FICHA TÉCNICA
REMO 2 X 1 BRUSQUE
Local: Estádio Baenão, em Belém-PA
Data/Horário: 14 de julho de 2021 (quarta-feira), às 21h30
Árbitro: Diego Pombo Lopez (BA)
Assistentes: Edevan de Oliveira Pereira (BA) e Luanderson Lima dos Santos (BA)
Gols: Rafael Jansen (contra) (15'/2°T) (0-1), Felipe Gedoz (32'/2°T) (1-1), Marcos Júnior (37'/2°T) (2-1)
Cartões amarelos: Erick Flores (Remo), João Carlos, Rodolfo, Zé Mateus, Thiago Alagoano, Edu (Brusque)

REMO: Vinícius, Thiago Ennes, Kevem, Rafael Jansen, Igor Fernandes; Anderson Uchôa (Marcos Júnior, aos 28'/2°T), Lucas Siqueira (Renan Gorne, aos 28'/2°T) e Felipe Gedoz; Dioguinho (Wallace, aos 20'/1°T), Victor Andrade (Lucas Tocantins, aos 13'/2°T) e Erick Flores (Arthur, aos 13'/2°T). Técnico: Felipe Conceição.

BRUSQUE: Zé Carlos, João Carlos (Fillipe Soutto, aos 26'/2°T), Ianson, Éverton Alemão e Airton; Rodolfo (Nonato, aos 26'/2°T), Zé Mateus (Gabriel Taliari, aos 33'/2°T), Garcez (Tinga, aos 33'/2°T) e Bruno Alves (Toty, aos 21'/2°T); Thiago Alagoano e Edu. Técnico: Jerson Testoni.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos